A Secretaria Executiva Adjunta de Operações (SEAOP) prendeu na noite da sexta-feira (26/10) um trio de mulheres com drogas escondidas nas partes íntimas com o objetivo de, supostamente, fazer a entregar a internos do Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), localizado no KM 8 da BR 174. As prisões ocorreram na Rua Tamandaré, 275, Campo Dourado, Cidade Nova, zona norte de Manaus. Com as mulheres, foram encontrados cerca de meio quilo de skunk.

As prisões ocorreram após denúncia anônima e foram efetuadas enquanto as equipes estavam realizando operações na noite de ontem na capital, seguindo planejamento estabelecido pelo secretário de segurança, Coronel Amadeu Soares. Foram presas Mylena Viana Acácio, 20, Darcley Cristina Dias Macedo, 43, e Raniellen Dos Santos da Silva, 24. Elas confirmaram serem namoradas de detentos que cumprem pena no regime fechado.

Segundo o secretário de Operações da SSP, delegado Guilherme Torres, as equipes policiais encontraram na residência das infratores cinco bolos de trigo que também seriam recheados com entorpecentes. Raniellen está grávida de quatro meses e já teve uma condenação por tráfico de drogas.

“O que liga as três é que elas tem companheiros presos. No inquérito vamos saber quem são os companheiros, pela relação de visitas, e pedir que eles sejam indiciados por associação para o tráfico de drogas”, disse Guilherme Torres.

Presença policial reforçada – Braço operacional da Secretaria de Segurança Pública, a SEAOP realizou na sexta-feira operações em bairros da zona sul de Manaus, especialmente no Presidente Vargas. Na região conhecida como Bariri, as equipes policiais fizeram incursões em becos e vielas ao longo do período da tarde, segundo o titular da SEAOP, Guilherme Torres.

O reforço de operações segue cronograma estabelecido pelo secretário de Segurança Pública, Coronel Amadeu Soares, e envolve Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros. O trabalho será intensificado durante o final de semana com foco nas eleições.

A SEAOP possui uma linha direta para denúncias da população. As informações podem ser repassadas por mensagens de WhatsApp para o número (92) 99345-2848. Além disso, o disque denúncia 181 recebe denúncias anônimas e funciona 24 horas por dia.