Secretaria de Inteligência falhou ao dizer para o governador, José Melo, que não haveria greve dos PMs - Fato Amazônico

Secretaria de Inteligência falhou ao dizer para o governador, José Melo, que não haveria greve dos PMs

A Secretaria-Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai), falhou ao informar ao governador do estado, José Melo, de que não haveria a greve dos policiais militares e de que os panfletos distribuídos eram “apócrifos” e de que os líderes do movimento grevista estavam sendo identificados e seriam punidos.

Diante das informações repassadas pela secretaria de Inteligência, comandada por Thomaz Vasconcelos, o secretário de Segurança, Paulo Roberto Vital, acreditou e garantiu ao governador José Melo de que não haveria greve.

O policiamento especializado também aderiu ao movimento e cruzaram os brasços

Mas, tudo que a Inteligência repassou ao governo era furado. E a prova veio quando o movimento liderado por Platiny Soares, presidente da Associação dos Praças do Amazonas, levou para a frente da Arena Amadeu Teixeira, mais de 2000 mil policiais militares que cruzaram os braços.

De acordo com os policiais que estão por trás do movimento, eles conseguiram driblar o comando da Polícia Militar e os homens da Inteligência, de Thomaz Vasconcelos. “Mantínhamos contatos por whatsapp e marcávamos as reuniões tranquilamente”, informou.

O soldado Gerson Feitosa, assessor jurídico da Associação dos Praças do Estado do Amazonas (Apeam), José Melo, foi enganado com as informações repassadas a ele de que a greve era apenas “virtual”.


Veja aqui a nota

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) informa à sociedade amazonense que acompanha desde o primeiro momento, por intermédio da Secretaria-Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai), toda a divulgação pelas mídias sociais e imprensa de INFORMES ANÔNIMOS sobre movimento grevista que seria realizado por policiais militares no próximo dia 1º. Ao mesmo tempo em que mantém o senhor Governador do Estado informado da situação, busca identificar a procedência de tais notícias e responsabilizar criminalmente seus autores, se for o caso.

Tais RUMORES APÓCRIFOS não têm outra finalidade senão a de promover clima de intranquilidade no cidadão. O Governo do Estado, por intermédio da SSP-AM e do Comando-Geral da Polícia Militar, mantém elevado nível de relacionamento com os servidores públicos e suas entidades representativas. Não há uma reivindicação feita nos últimos três anos pelos policiais militares que não tenha tido resposta positiva do Governo do Estado.

Aliás, é preciso ressaltar que, NUNCA ANTES NA HISTÓRIA DO AMAZONAS um governo dedicou tamanha atenção às necessidades do policial Civil e Militar, tanto na melhoria salarial, com reajustes anuais definidos em data-base, e na promoção de centenas de praças e oficiais; quanto nas condições de trabalho, com prédios novos e confortáveis para abrigar delegacias e companhias, viaturas equipadas com modernas tecnologias e ar-condicionado, equipamentos e armamentos individuais para o policial, contratação de novos profissionais por concurso público, cursos inéditos de capacitação, pós-graduação e mestrado, entre tantas outras conquistas. Enquanto em outros estados ainda se reivindica, por exemplo, que as delegacias deixem de receber presos, no Amazonas isso já não existe há anos. Destaque-se, também, que todas as reivindicações dos policiais, por meio de suas entidades representativas, sempre foram bastante debatidas e quase sempre acolhidas, obedecendo aos limites da responsabilidade fiscal.

O investimento para instalar o programa Ronda no Bairro na capital, com RECURSOS ORIUNDOS DO CONTRIBUINTE amazonense, beira a casa dos R$ 500 milhões. Trata-se de um feito inédito, resultado da visão estadista de um governo que elegeu a Segurança Pública como prioridade ainda em 2011, elevando o orçamento anual de pouco mais de R$ 600 milhões para a casa de R$ 1,3 bilhão neste ano. O Amazonas está hoje entre os primeiros estados que mais investem em Segurança Pública, o que muito orgulha a classe policial.

O sistema de Segurança Pública, que pela atuação parceira e integrada dos seus policiais militares e civis no dia a dia do combate à violência e criminalidade, missão que vem sendo cumprida com brilhantismo nos últimos três anos, AFIRMA AO CIDADÃO amazonense que jamais deixará que a capital e as cidades do interior sejam entregues à ação de vândalos, saqueadores e outros criminosos, a exemplo do que se viu recentemente em outros estados, onde a população ficou sem a proteção e o serviço da honrosa Polícia Militar.

A demonstração de APOIO AO GOVERNO DO ESTADO E À SSP-AM por meio dos representantes das associações dos policiais e bombeiros militares e das suas esposas, nesta manhã, reafirma em nós a disposição e a convicção de continuar protegendo e servindo ao cidadão, missão que nos foi confiada como servidores públicos para cumprir e fazer cumprir as leis brasileiras.

Contudo, se ainda assim houver quem entenda em seguir o caminho da perturbação da ordem e da paz social, também ciente fica de que responderá na forma da lei por seus atos. Manifestações obscuras e isoladas, que atendem sabe-se lá a que interesses, JAMAIS se sobrepujarão aos interesses maiores do cidadão amazonense.

Respeitosamente.

PAULO ROBERTO VITAL DE MENEZES – Coronel PM

Secretário de Estado de Segurança Pública do Amazonas