Secretário de Produção Rural empossa diretores presidentes da Adaf e ADS e reforça integração para o setor primário - Fato Amazônico

Secretário de Produção Rural empossa diretores presidentes da Adaf e ADS e reforça integração para o setor primário

O secretário de Estado de Produção Rural (Sepror), José Aparecido dos Santos, empossou ontem (19), os novos diretores-presidentes da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (ADAF), Alexandre Henrique de Freitas Araújo, e da Agência Desenvolvimento Sustentável (ADS), Lúcio Flávio do Rosário. No ato, o gestor da Sepror representou o Governador Amazonino Mendes.

A solenidade realizada para os servidores do Sistema Sepror (Idam, Adaf, Sepa e Ads) aconteceu no auditório da sede do Sistema, na Avenida Carlos Drummond de Andrade, nº 1.460, Bloco “G”, ULBRA – Conj. Atílio Andreazza, no Japiim.

Segundo o secretário da Produção Rural, José Aparecido, o time do setor primário está completo e de maneira integrada vai atuar para o fortalecimento do setor impulsionando ações na agricultura, pecuária, piscicultura, fruticultura e outros setores. A integração é uma das principais bandeiras do novo Governo e o fortalecimento do setor primário e do agronegócio tem sido uma das pautas mais debatida no Palácio do Governo.

“Antes o setor primário era notado como coadjuvante porque o Distrito Industrial era visto como a ‘menina dos olhos’ de todos. Queremos em um ano deixar de andar com roda quadra. Pretendemos e vamos nos esforçar para fornecer as respostas de tempos atrás que se esperam do Estado que se tenha agora. Não aquele estado paternalista. Pretendemos nessa nova mentalidade de política de governo para o que o setor primário não fique todo tempo levando o peixe. Nós queremos levar a vara e o anzol, é papel do Estado propiciar essas condições de trabalho para os nossos produtores rurais, visando o fortalecimento da economia do interior do Estado”, salientou.

Fortalecimento programas sanitários: Alexandre Araújo reforçou a necessidade fortalecer a execução dos programas sanitários de defesa vegetal, animal e inspeção de produtos de origem animal seguindo as diretrizes Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA), e a legislação estadual em vigor, com ênfase para o Programa Nacional de Erradicação de Febre Aftosa (PNEFA) com vistas ao reconhecimento nacional e internacional do Amazonas como área livre de febre aftosa com vacinação, e da mosca-da-carambola, coordenados pela agência de defesa do Amazonas, o trabalho das Barreiras de Vigilância Agropecuária no Amazonas (BVA) e fortalecimento dos dos escritórios locais da Adaf no interior, que atualmente possui 52 Unidades Local de Sanidade Animal e Vegetal (ULSAV).

“Como Sistema Sepror através da Adaf temos a oportunidade e a confiança de fortalecer efetivamente os programas de defesa sanitária e inspeção de produtos de origem animal e vegetal. Trabalhos importantes que a sociedade reconhece e que neste momento temos a oportunidade do secretário e do governador, além da equipe do Sistema Sepror intensificar os serviços que Adaf tem como papel de exercer”, comentou.

Lembrou ainda que iniciou sua carreira no setor primário como extensionista rural no Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável (IDAM), gerenciou duas unidades locais no interior do Estado durante doze anos, nos municípios de (Carauari e Tefé). Logo em seguida ingressou no serviço de defesa agropecuária no ano de 2000, quando assumiu a gerência vegetal e, posteriormente o departamento de defesa agropecuária no Idam. Na Secretaria de Produção Rural do Estado (Sepror) foi o primeiro diretor da Comissão Executiva Permanente de Defesa Animal e Vegetal (CODESAV), atuou no Projeto de Desenvolvimento Sustentável e Serviços Básicos do Alto Solimões (PRODERAM), financiado pelo Banco Mundial, secretário executivo Adjunto de Politica Agrícola, Pecuária e Florestal (SEAPAF), coordenador de culturas industriais e, componente da equipe de gestão do Projeto da Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico e Social (AADES/SEPROR).

“Vou me dedicar ao máximo para que possamos obter resultados neste curto prazo de tempo do governo que possam vir a transformar a agropecuária do estado, com foco técnico para que também possamos responder aos produtores rurais que estão espalhados pelos 62 municípios e, dando o suporte da defesa agropecuária que é responsável pela  preservação do patrimônio do agropecuário no momento que  nossas equipes, parceiros e produtores rurais, cumprem com as legislações para que doenças e pragas como a febre a aftosa, a mosca da carambola não adentrem no Estado”, reforçou.

Integração – O novo diretor-presidente da ADS, Lúcio Flávio do Rosário, nascido no município de Manicoré, no Amazonas, é formado em engenharia civil pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam) afirmou que irá garantir um setor primário com esforço, dedicação para contribuir com o setor agropecuário do Amazonas, de forma integrada. Lucio iniciou sua trajetória na política como vereador em seu município de origem permanecendo por quatro mandatos. Assumiu, ainda, cargos como de vice-prefeito no período de 2009 a 2012 e depois como Prefeito, no período de 2013 a 2016, além disso atuou como secretário de obra do munícipio de sua cidade natal. Ainda por dois meses deste ano foi diretor do Idam.

“A minha primeira medida tomada como posse é vir para o Sistema Sepror. É tempo de integrar, toda prestação dos serviços do Sistema Sepror em um só lugar”, comentou Lúcio afirmando que para a próxima semana a ADS passa a funcionar na sede do Sistema Sepror, no Japiim.

Lúcio ressaltou ainda, que quer ampliar as parcerias com todas as prefeituras municipais do interior para fortalecer ainda mais o Programa de Regionalização da Merenda Escolar (PREME) e o Programa de Regionalização do Mobiliário Escolar (Promove), em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc), além de ressaltar o compromisso em relação a subvenção da malva e borracha, para que o Governo do Amazonas através da ADS e de todo o Sistema Sepror fortaleça o extrativismo no Estado.