Seduc dá calote em empresas e garante monopólio do transporte escolar à prefeito do interior e à irmão de deputado - Fato Amazônico


Seduc dá calote em empresas e garante monopólio do transporte escolar à prefeito do interior e à irmão de deputado

O transporte escolar do Amazonas é controlado basicamente pelas empresas EM transportes, Navegação Cidade, do irmão do deputado Orlando Cidade, RV ONO, de Eraldo Trindade da Silva, prefeito de Boa Vista do Ramos e Auto Viação Maranhão.

Sob os olhares protetores do deputado Orlando Cidade e do prefeito de Boa Vista do Ramos, nenhum sobressalto de caráter contratual tem estremecido a rotina administrativo financeira das empresas Navegação Cidade e RV ONO. Toda fatura apresentada à Secretaria de Educação e Culura (Seduc) é paga rigorosamente às duas empresas.

Todo excesso de zelo dispensado às empresas Navegação Cidade e RV ONO não chegava às outras duas empresas – EM Transporte e Auto Viação Maranhão. Ao contrário disso, as duas empresas estão desde de setembro de 2017 absolutamente esquecidas pela Seduc. É como se não existissem. E como não existem não recebem o competente pagamento.

Embora desde setembro do ano tramite na Seduc toda documentação necessária para pagamento das empresas, como notas empenhadas e a comprovação de frequências escolares assinadas pelos alunos transportados, além de declarações de coordenadores do próprio órgão, que atestam a prestação do serviço até dezembro, as empresas estão à míngua.

Consta que no retorno as aulas, no dia 15 de fevereiro, o secretário executivo tentou quebrar amigavelmente o contrato com as duas empresas, que não vislumbraram com nesse engendramento qualquer possibilidade de pagamento.

Somente a EM Transporte conduzia alunos de 28 municípios do Amazonas e emprega cerca de 2200 transportadores, motoristas e pilotos de lanchas, ônibus, voadeira, barcos. Sem condições financeira para fazer frente à compra de combustível e promover manutenção de veículos e lancha, centenas de alunos ficaram fora da escola por falta de transporte.

Isso era tudo que a Seduc queria para garantir às duas empresas apadrinhadas do prefeito de Boa Vista do Ramos e de Orlando Cidade o monopólio do transporte escolar no Estado.

Além do calote, as empresas EM Transporte e Auto Viação Maranhão perderam o contrato com a Seduc.