O novo Secretário Executivo da Receita, Hisashi Toyoda, que assumiu ontem (25) a pasta ligada a Secretaria Estadual de Fazenda, já fala em novidades para a cesta básica. De acordo com ele o governador José Melo está muito preocupado com o aumento elevado dos produtos essências, a chamada cesta básica e determinou que seja realizado um estudo para que se possa promover uma desoneração tributária nos produtos da cesta para beneficiar o trabalhador.

De acordo com pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o custo da cesta básica de Manaus aumentou 7,18% em novembro do ano passado.

“Mas será em modelos diferentes do que foi proposto anos há trás. Quando o empresário pegava um incentivo e não repassava para o consumidor final”, disse Hisashi, informando que desta vez se trabalhará um modelo para que o consumidor final, principalmente aquele mais humilde possa usufruir do benefício.

De acordo com Toyada o ICMS é um produto indireto e ele fica cada vez mais oneroso para aquele que menos ganha. “Quando você compra um quilo de arroz, a tributação do rico e do pobre é idêntica e proporcionalmente a carga é maior para o mais humilde”, acrescentou, afirmando quer por isso o governador mandou fazer o estudo para desonerar os produtos da cesta básica.

O secretário disse que, os estudos encomendados pelo Governo do Estado deverão ficar prontos em dois meses. “Depois dos estudados esperamos que em 45 dias o consumidor já possa sentir o efeito na prateleira dos supermercados”, disse o novo Secretário da Receita da Sefaz, afirmando que o benefício será bem maior para os trabalhadores que ganham o salário mínimo.