Semed promove exposição para comemorar a semana dos povos indígenas - Fato Amazônico

Semed promove exposição para comemorar a semana dos povos indígenas

Rituais, músicas e danças fizeram parte ontem da apresentação do Grupo Indígena Bayaroá, como parte da 1ª Exposição de Artesanato e Ritual de Dabacuri das Frutas, promovida pela Secretaria Municipal de Educação (Semed). O evento foi realizado na sede da Semed, localizada no Parque Dez, zona Centro-Sul e fez parte das comemorações da semana dos povos indígenas e do Dia do Índio, comemorado no próximo dia 19.

O Grupo Indígena é da comunidade São Pedro, situada na BR-174 (rodovia que liga Manaus a Boa Vista), local onde funciona um dos 19 espaços culturais da Semed. Neles, alunos e a comunidade trabalham a valorização da língua materna, dos costumes e da cultura de suas etnias.

O Ritual Dabacuri, apresentado durante o evento, significa solidariedade ou troca de gentilezas. Frutas foram oferecidas ao secretário Humberto Michiles como forma de agradecimento aos investimentos feitos pela Semed na educação para os povos indígenas. Na apresentação foram doados açaí, bacaba e buriti.

“O Dabacuri é um ritual que mistura dança e canto e é uma oferta para uma pessoa importante como forma de respeito e reconhecimento. Ao mesmo tempo, é uma retribuição de algo recebido. Como a Semed tem investido na educação indígena resolvemos retribuir com o Dabacuri de frutas”, explicou o Cacique Justino Melchior, da Etnia Tukano.

Atualmente, a secretaria mantém quatro escolas indígenas na zona ribeirinha e 18 espaços culturais na capital, onde mais de 400 crianças e adolescentes são ensinadas a preservar a cultura de suas etnias.

“A Semed publicou o decreto nº 1.394 em 2011 que normatizou a categoria de professor e escola indígena. Como essa semana se comemora o Dia do Índio, eles nos procuraram para organizar essa exposição como forma de agradecer à secretaria essa conquista”, disse a gerente interina de Educação Escolar Indígena, Giovana Ribeiro.

Segundo o professor do espaço indígena Bayaroá, Silvio Sanches Barreto, a exposição serviu, também, para mostrar os trabalhos de valorização da cultura regional desenvolvidos nas reuniões da comunidade.

“Aqui expomos nosso artesanato, pintura facial, nossas danças e bebidas tradicionais, mostrando que continuamos sendo indígenas mesmo vivendo na cidade grande” disse.

Saberes indígenas na escola

Na próxima terça-feira, 22, a Semed em parceria com a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), fará o lançamento da ‘Ação de saberes indígenas na escola’, no auditório da Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM).

A ação atuará na formação continuada de professores indígenas no processo de alfabetização, respeitando as línguas maternas e os processos de aprendizagem de cada etnia e oferecer subsídios para a elaboração de material didático específico, em cumprimento à portaria 1.061 de 30 de outubro de 2013 do Ministério da Educação (MEC).