Semsa realiza diagnóstico de infestação do Aedes no centro comercial de Manaus - Fato Amazônico

Semsa realiza diagnóstico de infestação do Aedes no centro comercial de Manaus

Com a meta de vistoriar 856 imóveis localizados no centro comercial de Manaus, equipes de agentes de endemias da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) estão atuando com ações de combate ao Aedes aegypti, transmissor da febre zika, febre chikungunya e dengue. A ação pretende eliminar ou tratar possíveis criadouros do mosquito, bem como realizar o levantamento do índice de infestação do vetor.

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, explica que o trabalho faz parte do 2º Diagnóstico da Infestação do Aedes aegypti, iniciado pela Semsa no dia 2 de outubro, e que deve atingir um total de 27.915 domicílios selecionados por amostragem no município de Manaus, encerrando no dia 31 deste mês.

“O diagnóstico vai permitir a identificação do nível de infestação do mosquito em cada bairro. A partir do levantamento dessa informação, a Prefeitura de Manaus poderá estabelecer e definir ações mais eficientes, de acordo com a realidade de cada local, para o controle do Aedes”, informa Magaldi, destacando que cada Distrito de Saúde (Sul, Leste, Oeste, Norte e Rural) estabeleceu estratégias para executar as visitas domiciliares.

Além do levantamento do índice de infestação, conforme o chefe do setor de Controle de Endemias do Distrito de Saúde Sul (Disa Sul), Alciles Comape, durante as vistorias nos domicílios no centro de Manaus, as equipes de agentes de endemias estão orientando os moradores e comerciantes sobre os sinais e sintomas das doenças transmitidas pelo mosquito, sobre as formas de prevenção para reduzir os riscos de doenças e sobre como combater os focos de criação e reprodução do Aedes.

“A maioria dos criadouros é encontrada em ambiente doméstico e os agentes de endemias estão orientando moradores e comerciantes sobre a importância da inspeção semanal utilizando como instrumento o check list “10 minutos contra o Aedes”, que indica os locais e situações em domicílios que podem apresentar maior potencial para a reprodução do mosquito”, informa Alciles Comape.

O recepcionista Marcos Teixeira recebeu na manhã desta quarta-feira, 11, uma das equipes de agentes de endemias na vistoria do hotel onde trabalha, no Centro. Segundo ele, os funcionários procuram manter o cuidado necessário para que o ambiente de trabalho fique livre do mosquito. “Tentamos fazer a limpeza correta de todo o ambiente, não deixamos água acumulada ou parada, sempre para evitar que o mosquito encontre o ambiente para se reproduzir. Se todos fizessem a sua parte, conseguiríamos eliminar o mosquito de vez”, afirmou Marcos.