Semsa realiza mobilização do Dia D contra a gripe e combate à hipertensão - Fato Amazônico

Semsa realiza mobilização do Dia D contra a gripe e combate à hipertensão

Duas campanhas serão realizadas pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) neste sábado, 26: o Dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza e o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão. O lançamento oficial da mobilização contra a gripe vai acontecer na Unidade Básica de Saúde (UBS) Amazonas Palhano, na Rua Antônio Matias, s/n°, São José Operário 1, zona Leste, às 10h, e o da hipertensão será na comunidade Nossa Senhora do Livramento, rio Negro, das 8h às 11h30.

Para a campanha de vacinação contra a gripe, que começou no dia 22 de abril e se estenderá até o dia 9 de maio, a Semsa vai disponibilizar, neste sábado, 944 postos de vacinação em toda a cidade, que funcionarão das 8h às 17h, e foram distribuídos em pontos estratégicos com grande circulação de pessoas, incluindo Unidades Básicas de Saúde, supermercados, shoppings, Centros de Atenção Integral à Criança (CAICs) e Centros de Atenção ao Idoso (CAIMIs).

O público-alvo da campanha da gripe são crianças de seis meses a menores de cinco anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), pessoas com idade a partir de 60 anos, os trabalhadores de saúde, os povos indígenas (aldeados), as mulheres gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), a população privada de liberdade, os funcionários do sistema prisional, os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

A Semsa vai mobilizar um total de 4.104 profissionais de saúde durante o dia de mobilização nacional. A recomendação é que as pessoas incluídas no público alvo da campanha apresentem o cartão de vacinação.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão, explica que devem ser vacinadas 391.345 pessoas em Manaus, sendo 60.675 de crianças a partir de 6 meses a menores de 2 anos, 99.100 crianças de 2 a 4 anos, 46.728 trabalhadores de saúde, 30.338 gestantes. 4.987 puérperas, 581 indígenas, 111.669 idosos e 37.268 indivíduos portadores de comobirdades.

“A campanha tem como objetivo imunizar contra a gripe 80% dos grupos considerados vulneráveis, como crianças e idosos, que podem desenvolver casos mais graves da doença e, consequentemente, evoluir para o óbito”, explica Homero de Miranda Leão.

No período de pós-campanha, de 28 de abril a 09 de maio, a população também poderá ter acesso à vacina nas Unidades Básicas de Saúde. A Semsa ainda está disponibilizando o agendamento da vacinação para pessoas do grupo prioritário impossibilitadas de locomoção, o que pode ser feito pelo telefone 0800-280-8280, de segunda a sexta-feira, no horário das 8h às 12h e das 13h às 17h.

Prevenção e combate à hipertensão

Neste dia 26 de abril, também será realizada uma mobilização em todo o Brasil para marcar o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão.

Nesse dia, a Semsa vai realizar a abertura da campanha de combate à doença na comunidade Nossa Senhora do Livramento, no rio Negro, das 8h às 11h30. A campanha vai abordar o tema “Prevenir a hipertensão ainda é o melhor remédio”.

De acordo com a chefe do Núcleo de Controle da Hipertensão Arterial da Semsa, enfermeira Yêda Lopes Abitbol, a programação vai acontecer no Posto de Saúde Rural Nossa Senhora do Livramento, com a distribuição de material educativo, aferição de pressão arterial e palestras sobre temas como “Alimentação Saudável”, “Importância da Atividade Física” e “Causas e Sintomas da Hipertensão”.

“A partir da próxima segunda-feira, 28, todas as Unidades Básicas de Saúde e policlínicas da rede municipal irão realizar durante uma semana ações de prevenção e controle de hipertensão, tendo como público-alvo a comunidade em geral”, informa Yêda Abitbol. A hipertensão é uma doença que acomete uma em cada quatro pessoas adultas no Brasil. É responsável direta por 40% dos infartos, 80% casos de derrame (AVC) e 25% dos casos de insuficiência renal terminal.

Em Manaus, 170 mil pessoas estão cadastradas no Programa de Combate à Hipertensão e Diabetes (Hiperdia), da Semsa. A doença não tem cura e obriga o paciente a adotar medidas por toda a vida com o objetivo de garantir o controle dos sintomas e evitar as sequelas.

O secretário Homero de Miranda Leão informou que, segundo o Ministério da Saúde, apenas 10% dos 30 milhões de hipertensos no Brasil fazem o controle adequado da doença, o que inclui não apenas a medicação, mas também uma mudança de vida com hábitos saudáveis. “Considerando esse dado, é essencial que a Semsa invista na prevenção à doença por meio de orientações de uma rotina saudável de vida, com alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos”, destacou.