O secretário estadual de Produção Rural (Sepror), Petrucio Magalhães Júnior, participou, na última quinta-feira (21/02), da 2ª Reunião Ordinária de Diretoria da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), onde expôs os planos e propostas à frente da Secretaria para o fomento da produção rural no Amazonas.

Entre as propostas apresentadas, Petrucio destacou a regulamentação da Lei da Agroecologia e Produção Orgânica, a elaboração de subsídios para ração, o fortalecimento do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), o lançamento do Programa de Sementes e a ampliação da produção de grãos no Estado.

“Nós não seremos competitivos se não tivermos grãos, e nós temos áreas para fazer isso. O sul do Amazonas tem potencial para fazer isso e gente com cultura para produzir grãos e que pode nos ajudar. A prova está em Humaitá (a 675 km de Manaus), com altos índices na produção de soja”, destacou o secretário.

O secretário destacou que algumas ações já estão em andamento e em processo de implantação, como o projeto para construção do novo Parque de Exposições Eurípedes Ferreira Lins, o fortalecimento da Central de Cooperativas Agropecuárias, o projeto para reaproveitamento dos produtos desperdiçados nas feiras de Manaus e o lançamento do Plano Garantia Safra, aderindo ao Programa Federal.

“Nós agora vamos ter uma grande cheia, e se já tivéssemos o programa, já garantiríamos R$ 850, por mês, para o ribeirinho que vai ser atingido por essa cheia, mas o governador já sinalizou a adesão ao Programa”, informou Petrucio.

O secretário de Pesca e Aquicultura, Leocy Cutrim, falou do trabalho desenvolvido pela Secretaria para fortalecimento da piscicultura e destacou algumas atividades que já foram desenvolvidas, através de reuniões internas e com as entidades do setor de pesca.

“Estamos trabalhando em um plano de fomento para a pesca e aquicultura, com o pró-manejo, o pró- ração, o pró- alevinos e o pró-pesca, que disponibilizará microcréditos ao pescador, mas, para isso, precisamos combater a inadimplência”, desabafou Cutrim.

Ainda como parte integrante do processo de valorização e fortalecimento do setor primário, Petrucio mostrou as 20 cadeias produtivas prioritárias que receberão apoio e fomento do Governo do Estado. Entre elas, a mandioca, o guaraná, o açaí e o abacaxi; os grãos, como milho, feijão e soja; a agricultura de corte e avicultura de postura, a pecuária, entre outros.

“Para cada cadeia teremos um técnico para coordenar o projeto, em interface com a Embrapa e a Ufam”, concluiu o secretário da pasta.