Os números do Estado do Amazonas devem ser motivo de preocupação para todos diante da evolução ocorrida na série histórica de 2010 – 2018. Isso vale na receita, na despesa, nos gastos com pessoal e na dívida. Para demonstrar essa afirmação, o deputado Serafim Corrêa (PSB) divulgou através do seu blog (www.blogdosarafa.com.br) telas que bem demonstram seus argumentos. Ele parte do pressuposto de que uma tabela e um gráfico valem mais do que mil palavras.

Vejam o que diz o deputado:

“Na Receita verifica-se que a principal delas, o ICMS, cresceu 54,60%, mas a Receita Total cresceu 85% para um INPC de 68,16%. Ou seja, a principal receita cresceu menos que a inflação e a receita total cresceu acima dela sinalizando que essa queda real do ICMS foi compensada com outras receitas e empréstimos. O ideal seria que houvesse crescimento real do ICMS. Senão houve é porque diminuiu a atividade econômica em termos reais, o que é muito ruim.

As telas e os gráficos abaixo permitem melhor visualização.

A CURVA DE CRESCIMENTO DA DÍVIDA

Convenhamos que o crescimento da dívida em 125,23%  para uma inflação de 68,16% é um susto para quem desconhecia esses dados.

OS PERCENTUAIS DA INFLAÇÃO, DO CRESCIMENTO DA RECEITA TOTAL E DO ICMS

Se os números das Receitas preocupam,  nas Despesas é que mora o perigo. Isto porque todos concordam que elas precisam ser controladas, principalmente as de custeio, mas na prática cada Poder, cada órgão, cada secretaria entende que isso deve ocorrer, mas nos outros, nunca jamais na sua própria área de atuação.

TABELA DE CRESCIMENTO ANO A ANO EM VALORES NOMINAIS DE 2010 A 2018

GRÁFICO DA EVOLUÇÃO DOS GASTOS DE TJ, ALE, MP, TCE ANO A ANO

GRÁFICO DA EVOLUÇÃO DOS GASTOS COM PESSOAL DE 2010 A 2018

Diante do crescimento dos gastos com pessoal em 112,57% para uma inflação de 68,16% fica evidente que existem distorções na folha de pagamento. Em casos como esse, a medida preliminar é uma auditoria na folha de pagamento.

São estes os números frios a exigir a nossa criatividade para uma solução.”