Simaria chora ao falar da tuberculose: 'Não tinha força pra pegar meu filho' - Fato Amazônico


Simaria chora ao falar da tuberculose: ‘Não tinha força pra pegar meu filho’

O último show de Simaria este ano foi no dia 9 de abril em Londrina, no Paraná. E, segundo a sertaneja, não foi nada fácil ficar no palco. “Minha língua secava, eu não respirava direito. Não sei como consegui fazer. Eu voltava pro camarim o tempo todo porque minha pressão baixava. Então eu voltava para o camarim, colocava sal na boca e voltava. Eu entendi que era hora de ir pra casa e procurar um médico”, detalhou em entrevista ao “Fantástico” ontem (27). Após alguns exames, Simaria descobriu que estava com tuberculose ganglionar, um tipo não transmissível da doença, mas que exige tratamento mínimo de 6 meses. Muito emocionada e com lágrimas nos olhos, a artista, que contou com o apoio da família neste período, revelou o que mais a machucou neste processo de descoberta da doença. “Peso 50 quilos e eu caí pra 42. Eu não podia pegar meu filho no colo porque eu não tinha forças. Ele tem 2 anos e meio e ficava pedindo pra mamar”, falou, chorando.

‘Não quero mais fazer 30 shows por mês’

O infectologista David Uip, que está cuidando de Simaria, afirmou que a doença se manifestou por causa dos excessos cometidos pela artista. “Pra mim está muito claro: ela se excedeu. Fez show demais, cantou demais, viajou demais, comeu de menos”, informou. Simaria, que com Simone também trabalhou como jurada do programa “The Voice”, concordou com o médico e garantiu que também não estava satisfeita com o excesso de trabalho. “Desde os meus 14 anos até 35 anos eu trabalhei igual um burro de carga. Já cheguei a fazer três shows em uma noite. Quem tem vida assim? Isso é vida? Não quero mais fazer 30 shows por mês”, decretou. E continuou descrevendo sua rotina antes de descobrir a tuberculose. “Eu dormia três horas por noite. Mas o que mais mata a pessoa é a distância de um lugar para o outro. Porque é nessa distância que você não tem o que comer e eu acabava comendo sanduíche, porcaria no final do show.

‘Se eu pudesse estaria no lugar dela’

Simone, irmã de Simaria, também participou da entrevista e se emocionou ao falar sobre este período em que ficou fazendo shows sozinha. “É muito difícil faltar um pedaço seu ali no palco”, disse a artista, que tirou férias neste mês de maio. E garantiu que sente toda a dor da companheira de trabalho: “Depois da doença dela vendo ela assim eu fiz um check-up pra saber como eu estava porque uma depende da outra. Uma é o porto seguro da outra. Se eu pudesse estaria no lugar dela, porque eu não gosto de ver ela doente, eu fico triste, eu sofro. É ruim”.