Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O secretário de Produção Rural, José Aparecido dos Santos, anunciou na quinta-feira (21), o investimento de R$ 85 milhões em equipamentos que beneficiarão produtores rurais de  todos os  municípios do Estado do Amazonas.

O anúncio foi feito durante a entrega dos primeiros financiamentos do Programa Renda Certa, para a população de Presidente Figueiredo (a 107 quilômetros de Manaus), que aconteceu no ginásio da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), na rua Onça Pintada, no bairro Galo da Serra.

Ao todo, foram beneficiadas 198 pessoas, que receberam um total de R$ 394 mil.

Na ocasião, estavam presentes a presidente de honra do Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS), Mônica Mendes, a diretora-presidente eleita da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), Iolane Machado, o diretor-presidente do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), Luiz Herval, o diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Estado do Amazonas (ADS), Túlio Kniphoff, e o prefeito Romero Mendonça, dentre outras autoridades.

Segundo José Aparecido dos Santos, na próxima semana, o Sistema Sepror vai convocar todos os prefeitos do Amazonas para receberem equipamentos que serão utilizados no setor primário. O pacote de R$ 85 milhões contém: tratores, rabetas, kit ferramenta, casas de farinha, kit pescador, entre outros, que serão  entregues às prefeituras, em parceria com os escritórios  das unidades locais do Idam, órgão vinculado ao Sistema Sepror, presente em todos os municípios do Estado do Amazonas, auxiliando os agricultores rurais, com os serviços de Assistência Técnica  e Extensão Rural (Ater).

Calhas contempladas – Municípios da região metropolitana, como, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva e Iranduba, que tem capacidade produtiva para abastecer seus respectivos mercados, serão os que receberão, inicialmente, os equipamentos. Mas, todas as calhas do Amazonas serão contempladas.

“O Amazonas precisa ter mais produção em escala. O que não dá é continuar comprando frango congelado de Santa Catarina, para distribuir em Eirunepé. Temos que ter a nossa própria  produção”, disse José Aparecido dos Santos.

O secretário frisou que municípios do Sul do Amazonas, com capacidade de produção de soja, milho e outros grãos, como Humaitá, por exemplo, também serão beneficiados pelos programas, Pró-mecanização e Pró-calcário, com vistas a aumentar suas culturas agrícolas. Triciclos também serão distribuídos às prefeituras para que elas possam escoar suas produções pelas vicinais.

Produtores que trabalham com piscicultura, avicultura, suinocultura, caprinocultura, pecuária de corte e leiteira, e agricultores em geral da agricultura familiar também serão beneficiados pelo pacote do setor primário, que foi determinado pelo governador Amazonino Mendes para fortalecer o agronegócio  amazonense dentro de suas características próprias.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •