O prefeito de Parintins, Bi Garcia reuniu a imprensa ontem, 25 dias depois de assumir a prefeitura para apresentar e esclarecer a situação encontrada na administração pública do município. Foram elencados alguns problemas graves herdados da gestão anterior, a exemplo do sucateamento do patrimônio público, como as ambulanchas, ambulâncias, ônibus escolares, caminhões, máquinas pesadas, carros coletores de lixo e outros veículos da frota municipal em estado deplorável, sem motores e pneus, que será apresentado ao Tribunal de Constas do Estado (TCE-AM) e Ministério Público do Estado (MP-AM) em um relatório.

Durante a entrevista, o prefeito fez questão de esclarecer que a coletiva tem cunho denunciativo e para esclarecer a situação em que encontrou os bens patrimoniais.

“Um total descaso do ex-prefeito com o patrimônio do povo. É lamentável esse furacão de descaso de corrupção que passou esses quatro anos em Parintins e que acabou com tudo que a gente tinha. Acabou com a dignidade do povo de parintinense”, denunciou.

Os maquinários da Secretaria Municipal de Obras somam mais de R$ 2 milhões em prejuízo para o município. Bi ressaltou que irá enviar projeto para Câmara Municipal para que esses maquinários deteriorados possam ser leiloados, tendo em vista que a prefeitura terá prejuízo se optar pela manutenção.

“O conserto desses equipamentos será mais caro do que comprar tudo novo”, disse Bi, ressaltando ainda que o secretário de Obras, Mateus Assayag, recebeu apenas um veículo e agora a Prefeitura está tendo que alugar equipamentos para fazer a manutenção de limpeza na cidade.

A Prefeitura entrará com uma ação judicial para responsabilizar a ex-administração e cobrar indenização dos patrimônios sucateados.

“Estamos com uma auditoria que está trabalhando com muita dificuldade, haja vista que o ex-prefeito levou todo o arquivo eletrônico e físico que impede o acesso para termos um norte da situação da administração, e não temos ideia para comparar a receita do ano passado com a desse ano. Isso é uma mostra do que passamos nos quatro anos na cidade com esse furacão de corrupção que passou na Praça Digital, no Complexo Benedito Azedo, passou na zona rural no ano letivo das crianças quando acabou com o transporte escolar, na Secretaria de Saúde com a falta de medicamentos, as ambulanchas que salvaram vidas estão todas depenadas. Isso é um absurdo, é um prejuízo muito grande, incompetência e até maldade do ex-prefeito”, pontuou.