Um acordo de cooperação técnica assinado, na manhã de ontem, vai permitir que alunos de informática da Fundação Matias Machline (FMM) desenvolvam aplicativos (Desktop, Web e Mobile) para colaborar com o desenvolvimento do Controle Externo do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM). O termo foi assinado pela presidente do TCE-AM, conselheira Yara Lins dos Santos, e a diretora de Ensino e Pesquisa da FMM, Nancy Cavalcante, na sala de reuniões da presidência.

Os aplicativos deverão ajudar o TCE, segundo o secretário-geral do TCE, Stanley Scherrer, a concentrar as bases de dados presentes nos setores, compilando as informações importantes para os servidores e ainda para a própria sociedade, que terá acesso, por meio deles, às informações como pauta de julgamento, atas, entre outros serviços de forma rápida e funcional.

“Este termo vai de encontro à necessidade do TCE com a criação, organização e atualização de dados. Todos os anos, realizamos as nossas inspeções anuais nos 61 municípios amazonenses. Com os aplicativos, por exemplo, melhoraremos o nosso banco de informações e teremos compilado as informações de feriados, calamidade, cheia, vazante, entre outras, que ajudarão a fiscalizar melhor o uso do dinheiro público”, comentou Stanley Scherrer

Evolução e acompanhamento

Na avaliação da presidente do TCE, conselheira Yara Lins dos Santos, a Corte de Contas tem evoluído em várias frentes, mas conseguirá avançar ainda mais com o apoio da tecnologia da informação. “Temos o entendimento de que sem a tecnologia da informação não conseguimos avançar. Esta busca constante do aperfeiçoamento vem sendo buscada por todos os TCs brasileiros”, comentou.

A diretora de Ensino e Pesquisa da FMM, Nancy Cavalcante, explicou que os alunos desenvolverão as atividades na escola e serão acompanhadas por monitores e por técnicos do TCE. “É um prazer para a fundação atuar junto ao TCE-AM, um órgão de renome nacional. A ideia é alinhar a teoria e a pratica, em situações reais. Com certeza será enriquecedor para os alunos também uma vez que poderão ampliar conhecimentos com as atividades do Tribunal”, comentou.

O acordo firmado prevê a concessão de quatro bolsas de iniciação cientifica, no valor R$ 400, vinculadas aos projetos e iniciativas de modernização do Controle Externo TCE. Dois professores-coordenadores receberão o mesmo incentivo. O acordo assinado tem duração de dois anos.