Torcedores prometem ir à Justiça comum pela Portuguesa - Fato Amazônico

Torcedores prometem ir à Justiça comum pela Portuguesa

A Portuguesa ainda não decidiu se vai apelar à Justiça comum para tentar reverter a queda para a Série B. Mas os torcedores já. A organizada Leões da Fabulosa promete 250 ações individuais contra a decisão do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva).

O Pleno do tribunal recusou ontem o recurso da Lusa, que perdeu quatro pontos pela escalação irregular do meia Héverton contra o Grêmio, na última rodada do Brasileiro. Com isso, foi rebaixada.

O número de processos pode ser ainda maior. No site "Vamos à Luta" (www.todosvamosaluta.com.br), cerca de 1.400 torcedores manifestaram interesse em entrar com recursos, baseados no Estatuto do Torcedor.

Daniel Tomas, coordenador do "Vamos à Luta", afirma ter 600 procurações para entrar com processos.

O endereço na internet foi criado para unir pessoas interessadas a ajudar a equipe. "Até o início de janeiro, estaremos com 700. Queremos melar o campeonato", diz Tomas.

Em meio a uma troca de poder, a diretoria da Portuguesa está indecisa quanto ao caminho a ser tomado (leia mais no Painel FC, na pág. B11).

Há possibilidade de recursos na esfera esportiva, como à Fifa e ao CAS (Corte Arbitral do Esporte), mas os torcedores planejam não esperar por um pedido de revisão que pode levar meses.

"Cerca de 250 associados da torcida disseram que vão apelar à Justiça comum. A Leões da Fabulosa, como entidade independente, vai fazer o mesmo", garante Marcelo Cabral, presidente da organizada.