Traficante que cumpria pena no semi-aberto do Compaj é preso com 120 quilos de droga atravessando a Ponte Rio Negro - Fato Amazônico

Traficante que cumpria pena no semi-aberto do Compaj é preso com 120 quilos de droga atravessando a Ponte Rio Negro

O traficante Hebert Bastos Andrade, 34, condenado por tráfico de drogas que cumpre pena no regime semi-aberto no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, localizado no quilômetro 9 da BR 174 (Manaus/Boa Vosta), foi preso juntamente com Wil Robert Medeiros, 33; e Raimundo Nonato da Costa Silva Filho, 37, por policiais do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) ontem (2) por volta das 19h40, quando atravessa a Ponte Rio Negro, localizada na Zona Oeste de Manaus com cerca de 120 quilos de droga tipo skunk.

De acordo com o delegado Rafael Allemand, que coordenou ação os policiais chegaram até eles após o recebimento de denúncias anônimas, informando que o trio estaria transportando a mercadoria ilícita pela ponte que liga a cidade de Manaus ao município de Manacapuru, distante 68 quilômetros em linha reta da capital.

Hebert Bastos, foi condenado pela Justiça Federal por tráfico internacional de drogas

“Montamos campana no local e observamos o momento em que os veículos com as características repassadas pelos denunciantes chegaram à ponte. A droga estava escondida entre verduras e frutas na carroceria de uma Kombi, conduzida por Wil. Os outros dois faziam uma espécie de escolta, em um Fiat Uno, seguindo o primeiro veículo”, afirmou a autoridade policial.

O automóvel modelo Kombi, de cor branca e placas JWM-0640, e o Fiat Uno, de cor branca e placas JXH-0864, foram apreendidos, juntamente com uma Nissan Frontier, de cor branca e placas NAX-1349, de propriedade de Hebert, estacionada em via pública, nas proximidades do lugar onde aconteceu a abordagem. No interior do veículo foi encontrada uma pistola 380 com três carregadores.

Conduzidos à sede da Delegacia Geral, na zona Centro-Oeste da cidade, onde funciona a base do DRCO, os policiais civis constataram que Hebert cumpre pena por tráfico de drogas no regime semiaberto do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) e Wil já responde na Justiça por roubo.