Tribunal de Contas vai cumprir data-base 2014-2015 aos servidores - Fato Amazônico

Tribunal de Contas vai cumprir data-base 2014-2015 aos servidores

Os conselheiros do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) aprovaram, na manhã desta segunda-feira (6), em reunião administrativa, o pagamento da reposição salarial ano 2014-2015 aos 858 servidores ativos, inativos e pensionistas da Corte de Contas. O reajuste será baseado no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) a ser divulgado no final do mês de maio e será pago a partir de junho deste ano, conforme determina a Constituição Federal.

Na mesma reunião, o colegiado aprovou o pagamento das datas-base de 2011/2012, cujo o INPC foi 4,86%; e a de 2012/2013 com INPC de 6,95%, conforme pleiteado pelos servidores do TCE, por meio do Sindicato dos Servidores do Tribunal de Contas do Estado (Sindicontas), a Associação dos Analistas Técnicos de Controle Externo do TCE (Anace) e Associação dos Servidores do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (ASTC).

O anteprojeto com o reajuste, que está em fase de finalização, será encaminhado à Assembleia Legislativa do Amazonas, nesta quarta-feira (8), pelo conselheiro-presidente do TCE, conselheiro Josué Filho, para apreciação e votação dos deputados estaduais.

O valor do reajuste será incorporado diretamente no salário dos servidores. As duas datas-bases anteriores serão pagas como verba indenizatória, segundo aval dos conselheiros, com os juros do atraso e as devidas correções. O desejo do conselheiro Josué Filho é pagar tudo no mês de junho de 2015. "Com gatilho e o pagamento do retroativo, atendemos o pleito justo dos servidores do Tribunal. Vamos incorporar os valores e ajustar tudo dentro do orçamento do TCE", comentou.

Com o pagamento a ser efetuado, a folha de pagamento do TCE vai subir de 10 milhões/mês para R$ 11,5 milhões/mês, mantendo a Corte de Contas dentro da margem prudencial prevista na Lei de Responsabilidade Fiscal, segundo relatório apresentado aos conselheiros pela Diretoria de Administração e Orçamentária (Diorfi).

Vale ressaltar que gatilho dos servidores não será aplicado aos salários dos conselheiros, procuradores de contas e auditores. O Tribunal de Contas tem hoje 666 servidores ativos, 159 inativos e 33 pensionistas.