Tribunal de Justiça do Amazonas aceita mais uma denúncia contra Adail Pinheiro - Fato Amazônico

Tribunal de Justiça do Amazonas aceita mais uma denúncia contra Adail Pinheiro

O prefeito de Coari, Adail Pinheiro, está cada vez mais enrolado. O Pleno do Tribunal de Justiça do Amazonas, aceitou na manhã desta terça-feira mais uma denúncia contra ele e mais o chefe de gabinete Eduardo Jorge de Oliveira Alves, o secretário de Terras e Habitação Francisco Erimar Torres de Oliveira, a funcionária pública Alzenir Maia Cordeiro, conhecida como “Show” e os irmãos Anselmo do Nascimento Santos e Elias do Nascimento Santos.


Os assessores de Adail, foram presos em fevereiro em Coari, por determinação da Justiça

Todos são acusados de envolvimento no esquema de exploração sexual infantil no município de Coari, que seria comandado pelo prefeito Adail Pinheiro, que juntamente com eles teve a prisão preventiva decretada dia 7 de fevereiro deste ano pelo desembargador Djalma Martins.

Afastamento

Adail Pinheiro, preso há mais de 90 dias no Comando de Policiamento Especializado, foi afastado liminarmente em março da prefeitura do município por determinação do desembargador Rafael de Araújo Romano, que atendeu a pedido do Ministério Público.

O desembargador também determinou o afastamento do chefe de gabinete Eduardo Jorge de Oliveira Alves, o secretário de Terras e Habitação Francisco Erimar Torres de Oliveira, a funcionária pública Alzenir Maia Cordeiro, conhecida como “Show” e os irmãos Anselmo do Nascimento Santos e Elias do Nascimento Santos, todos presos por força de mandado de prisão preventiva expedido pelo desembargador Djalma Martins, nomes passado.

No pedido, o Ministério Público alegou ser incompatível a presença de Adail Pinheiro e dos servidores nos cargos, em face da gravidade das denúncias a que o grupo responde.