Os usuários com exames, consultas e procedimentos programados para as Unidades Móveis de Saúde, as chamadas “carretas”, devem procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de suas residências, para que tenham o atendimento. A medida é em razão da suspensão dos atendimentos nas Unidades Móveis pela Prefeitura de Manaus, começou ontem segunda-feira, (22/10), para ajustes contratuais.

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, explica que a proposta é ampliar os serviços dessas unidades, inclusive com equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF). “O prefeito Arthur Virgílio Neto já autorizou que façamos essas mudanças, alcançando os chamados ‘vazios assistenciais’, possibilitando que mais pessoas tenham acesso à Atenção Básica”, anunciou.

Por meio de contrato, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) operava 10 Unidades Móveis de Saúde nas quais eram realizados exames como mamografia e nove tipos de ultrassonografia, coleta de material para exames laboratoriais, atendimentos médicos em pediatria e clínica geral, e procedimentos odontológicos ambulatoriais. Ainda não há previsão para a retomada dos atendimentos e a Semsa deverá realizar uma nova licitação para a contratação dos serviços, que serão ampliados e modernizados.