Correio24horas.com – Na semana passada, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes levantou suspeitas sobre lavagem de dinheiro nas doações feitas.

O site criado por amigos e familiares do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu para ajudar o petista a pagar a multa de R$ 971 mil imposta pela Justiça por seu envolvimento no mensalão será encerrado assim que o valor total da dívida for atingido. Segundo a reportagem apurou, o objetivo é que não haja excedentes exorbitantes na arrecadação que possam alimentar comentários negativos sobre a campanha. Intitulada “Apoio a Zé Dirceu”, a página entrou no ar na tarde de ontem e recebeu quase R$ 60 mil em duas horas. Ao final das primeiras 24 horas, as doações chegavam a R$ 96,6 mil.

Na semana passada, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes levantou suspeitas sobre lavagem de dinheiro nas doações feitas ao ex-presidente do PT José Genoino e ao ex-tesoureiro do partido Delúbio Soares que, juntos, arrecadaram mais de R$ 1,7 milhão. Hoje, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, enviou ao TJDF (Tribunal de Justiça do Distrito Federal) uma interpelação para que Mendes explique suas declarações. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou ainda que procuradores estaduais estão apurando a origem dos recursos doados.

As doações iniciais no site de Dirceu variaram de R$ 113 a R$ 10 mil. Entre os doadores, estão professores, advogados e alguns políticos. O ex-ministro não foi notificado oficialmente sobre o pagamento da multa mas decidiu antecipar a arrecadação após a atualização e determinação de pagamento imediato da multa do ex-deputado João Paulo Cunha (PT-SP). Repasse O primeiro petista a colocar sua campanha de arrecadação no ar foi Genoino, em de janeiro. Em onze dias, as doações ultrapassaram em R$ 94,4 mil o valor da dívida (R$ 667,5 mil) e, após pagar os tributos que incidem sobre as doações, Genoino repassou R$ 30 mil a Delúbio.

A campanha do ex-tesoureiro do PT foi ainda mais exitosa. Em oito dias, arrecadou mais de R$ 1 milhão. O que sobrou de sua arrecadação, R$ 546,7 mil, Delúbio pediu que fosse destinado ao pagamento da dívida e tributação de João Paulo Cunha. Depois da movimentação petista, o deputado João Campos (PSDB-GO) apresentou hoje projeto de lei para proibir que condenados possam pedir ajuda para pagar multas impostas pela Justiça.