Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Uma ação conjunta das policiais militares e civil foram apreendidos na manhã desta segunda-feira (23) no Aeroporto Municipal Rosemiro Alves da Silva, em Carauari, cerca 458 quilos de cocaína, avaliada em mais de R$ 2 milhões.

O material entorpecente estava dentro de um avião modelo Aztec, de prefixo CNV, de uma empresa identificada como Multispetral, que saiu de Tabatinga e parou no município para abastecimento.

Foram presos em flagrante o piloto da aeronave Rodrigo da Silva Campos, o co-piloto Edwin Gregório Morales Sanchez, da Bolívia, o acreano Edney Jorge Araújo Caldeira e o técnico em informática Kayo Roberto Lopes de Araújo.

De acordo com o tenente da Elson Farias, comandante do 5° Grupamento de Polícia Militar, eles chegaram a droga depois de noite de domingo (22) prenderem Edney Jorge e Kayo Roberto, que estavam hospedados no Tatiana Hotel, no Centro de Carauari.

“Eles chegaram a Carauari no sábado e a atitude suspeita dos dois nos chamou a atenção”, disse o tenente, informando que no celular de Edney Jorge e Kayo Roberto haviam conversas com uma pessoa de São Paulo que falava de um carregamento de ouro que chegaria a cidade.

Veja o Vídeo

O militar disse ainda que a aeronave em que os dois presos vieram no sábado para Carauri iria pernoitar na cidade, mas estranhamento voltou. “Entramos em contato com a empresa e começamos a investigar”, acrescentou.

Sabendo que na manhã de hoje uma outra aeronave desceria em Carauari os policiais montaram campana no aeroporto e assim que a aeronave pousou foi feita abordagem e os 458 quilos de drogas encontrados apreendidos, juntamente com e piloto e co-piloto.

Na delegacia os quatro presos contaram versões diferentes. Edney Jorge, disse que recebeu uma proposta para vim a Carauari acompanhar a chegada de um carregamento de ouro. Kayo Roberto, contou que veio ao município a convite de seu primo.

O boliviano Edwin Gregório confessou que foi contratado para transportar os 458 quilos da drogas e ganharia pelo serviço cerca de R$ 40 mil. “Estava sem dinheiro e precisava e aceitei o convite”, revelou o estrangeiro que disse ser instrutor de voo e co-piloto.

O piloto da aeronave Rodrigo da Silva, disse que não sabia que o carregamento era de entorpecentes. Disse apenas que uma pessoa de São Paulo entrou em contato para fazer a viagem que tinha como destino o município de Urelândia, em Minas Gerais.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •