Vereadora Pastora Luciana defende “Bíblia na Escola” - Fato Amazônico

Vereadora Pastora Luciana defende “Bíblia na Escola”

Integrante da bancada evangélica da Câmara Municipal de Manaus (CMM), a vereadora Pastora Luciana (PP), usou o pequeno expediente da casa, na manhã desta quarta-feira, 22, para criticar a atitude do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que pretende derrubar a Lei Estadual n° 74/2010, de autoria da ex-deputada estadual Conceição Sampaio (PP), que obriga a manutenção de um exemplar das bíblias nas bibliotecas.

“Em nenhum momento essa Lei está sendo inconstitucional, muito pelo contrário, ela usa das prerrogativas da constituição para se fazer valer e não está obrigando ninguém a ler a bíblia. Eu parabenizo ao secretario de Educação Rossieli Soares, pela sua atitude em defender essa Lei e tratar como um exagero a ação do procurador”, disse Pastora Luciana.

Conforme publicou o Jornal Acrítica da ultima terça-feira, 21, para o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, a lei do Amazonas que torna a Bíblia um livro obrigatório em bibliotecas públicas e da rede estadual de ensino fere a laicidade do Estado.

Na opinião dele, “o Estado tenta influenciar a escolha religiosa de alunos ao obrigar que as instituições mantenham um exemplar do Livro Sagrado em seus acervos”.