Vice-prefeito de Manacapuru admite que foi agredido com a mulher dele por Josué Neto na comunidade de Jaitêua de Cima - Fato Amazônico


Vice-prefeito de Manacapuru admite que foi agredido com a mulher dele por Josué Neto na comunidade de Jaitêua de Cima

O vice-prefeito de Manacapuru, Raimundo França Freitas Capela, em nota publicada, segunda-feira, 14, nas redes sociais, admitiu que foi agredido verbal e fisicamente pelo deputado Josué Neto (PSD), ex-presidente da Assembleia Legislativa, no último sábado, dia 12, na comunidade Jaitêua de Cima.

Segundo Capela, o parlamentar ofendeu, também, sem nenhuma justificativa, a integridade moral de Núbia Freitas, esposa dele que, na sua rede social, escreveu: “esse indivíduo se ele lavar a boca dele com solda cáustica ainda não é capaz de falar um leseira dessa. Esses sem noção apelam de qualquer maneira, na hora não tinha ninguém pra da pelo menos um empurrão nele”.

Capela citou o Senador Omar Aziz e ao deputado Federal Pauderney como testemunha e ressaltou que graças a presença dos dois não sofreu maiores danos com a mulher dele.

O vice-prefeito não explicou o motivo da agressão. Disse apenas que tudo aconteceu no momento em que foi cumprimentar o parlamentar.

Veja a nota na íntegra

Eu, Raimundo França Freitas (Capela), vice-prefeito de Manacapuru, venho, por meio desta, tornar público e repudiar o COMPORTAMENTO INACEITÁVEL do Deputado Estadual JOSUÉ NETO, que no último sábado (dia 12 de Maio ), em um evento público, realizado na Comunidade Jaitêua de Cima, PROFERIU AGRESSÕES VERBAIS E FÍSICAS contra minha pessoa, ofendendo também a integridade moral da minha esposa, sem nenhuma justificativa que eu conheça, no momento em que fui cumprimenta-lo e acabei sendo surpreendido por seus ataques ofensivos.

Por isso, eu, como cidadão que sempre tem buscado prezar pelo respeito às pessoas, e também como autoridade pública que sou atualmente em meu município, reforço que não admito e não admitirei jamais do Deputado, ou de qualquer outra pessoa, palavras ofensivas e comportamento de baixo nível, como o praticado contra mim, pelo senhor Josué Neto que, diga-se de passagem, tem idade para ser meu filho.

Nesses quase 18 anos de vida pública e política que vivenciei e que continuo a vivenciar em Manacapuru, nunca fui ofendido ou desrespeitado de maneira tão baixa por qualquer pessoa.

Ando de cabeça erguida, porque tenho plena consciência dos meus atos, dos meus compromissos e respeito com minha família, meus amigos, funcionários públicos, bem como com toda a população de nossa cidade.

Quero, portanto, agradecer ao Senador Omar Aziz e ao Deputado Federal Pauderney, que no momento do ocorrido estavam presentes e próximos, e agiram em meu favor, evitando maiores danos do senhor Josué Neto contra minha pessoa.

Além deles, agradeço também todas as pessoas que têm manifestado palavras de apoio e solidariedade por mim. Amigos políticos, autoridades, familiares e povo de Manacapuru.

Muito obrigado!

Lhes asseguro que, se o Deputado Josué Neto retaliar este depoimento com justificativa de que eu seja seu adversário político, não há possibilidades de ser verdade, pois não sou candidato a nada nesse pleito, e não tenho motivos para tal ação, e jamais pratiquei ou praticaria atos de má fé ou jogo sujo contra meus adversários políticos, pelo contrário, sempre os tratei com muito respeito e responsabilidade.

Raimundo França Freitas – Vice-prefeito de Manacapuru

Deputado nega agressão

A reportagem do Fato Amazônico encaminhou mensagem ao deputado Josué Neto para saber a respeito da acusação e em nota ele respondeu dizendo que não iria comentar a exposição de uma senhora, se referindo a esposa do vice-prefeito, Núbia Freitas.

Disse ainda que os fatos não são verdadeiros e tudo faz parte de um momento pré-eleitoral.