O Departamento de Vigilância Sanitária (Dvisa), interditou ontem no final da tarde duas casas noturnas no centro de Manaus. A ação é uma continuação da operação “Centro Seguro” que verifica, desde o ano passado, as condições sanitárias de bares e casas noturnas de Manaus. “Os itens inspecionados estão relacionados à higiene, segurança e estrutura dos locais”, afirma Marcelo Rosas, gerente de engenharia do Dvisa e coordenador da blitz.

Duas denúncias foram feitas ao Dvisa informando que um bar e uma casa noturna continuavam funcionando mesmo depois da autuação que determinou reforma e adequações para a liberação pelo departamento. Seis fiscais e o coordenador da blitz receberam apoio do grupo Fera e de dois agentes da Polícia Civil.

O bar Mangueira que fica na Rua Visconde de Mauá, funcionava mesmo sem a devida autorização do Poder Público. As adequações no banheiro e no local onde é feita a estocagem de material de limpeza e bebidas não estavam de acordo com as determinações do órgão.

A proprietária do bar, Daniela Holanda de Souza, foi autuada e teve o estabelecimento lacrado pela segunda vez. No ano passado, o local já havia sido multado em 200 UFMs, o equivalente a R$ 15.670,00.

Os Fiscais do Dvisa também lacraram o bar Paraíso, na rua Lobo D’almada. O lcoal havia sido autuado e tinha prazo de dois meses para se adequar às condições sanitárias, mas funcionava sem que nenhuma das determinações tivesse sido cumprida. Entre as exigências para funcionamento, estavam a reforma do banheiro e do local de estocagem de bebidas e alimentos.

Os fiscais ainda constataram que o lacre colocado no Rêmulo`s, também na rua Lobo D’almada, havia sido violado. O dono da casa noturna deve ser intimado. As denúncias ao Dvisa podem se feitas pelo telefone 0800 092 0123.