Wilker Barreto garante que Plano de Mobilidade Urbana não será feito às pressas - Fato Amazônico

Wilker Barreto garante que Plano de Mobilidade Urbana não será feito às pressas

Ao justificar que grande parte das grandes cidades não vai entregar o Plano de Mobilidade Urbana ao governo federal dentro do prazo previsto, o presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Wilker Barreto (PHS), explicou, ontem de manhã, no plenário do Poder Legislativo Municipal, que a Prefeitura de Manaus já comunicou ao Ministério das Cidades que não vai enviar o Plano de Mobilidade Urbana de Manaus de forma açodada.

Wilker Barreto falou sobre o assunto, após a fala do vereador Professor Bibiano (PT), que criticou o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB) pelo atraso no encaminhamento do Plano de Mobilidade Urbana à Câmara para discussão. “É pertinente o seu alerta sobre o Plano, mas o governo municipal já comunicou o Ministro das Cidades sobre o encaminhamento da proposta. A maioria das capitais não concluiu seus planos, não entregou e estão pedindo dilatação do prazo de entrega”, afirmou o presidente.

Segundo ele, as prefeituras estão trabalhando no sentido de enxergar a fonte de recursos do governo federal de onde possam vir verbas para a mobilidade urbana. “O governo federal já está informado de que a Prefeitura de Manaus não entregará o Plano de Mobilidade Urbana em abril”, disse.

De acordo com a Lei Federal nº 12.587, de 2012, as cidades com mais de 20 mil habitantes devem apresentar seus projetos ao Ministério das Cidades até o mês de abril deste ano. Sem a entrega dos planos, os governos municipais não terão acesso a financiamentos federais para ações de mobilidade.

O líder do governo municipal na CMM, vereador Elias Emanuel (PSB), também ratificou os esclarecimentos de Wilker Barreto. Segundo ele, a não entrega do Plano de Mobilidade Urbana ao governo federal não é exclusividade de Manaus. “A maioria das capitais ainda não tem o plano. É prioridade da Prefeitura de Manaus, que até a metade do ano vai cumprir com o seu compromisso de apresentar uma proposta eficiente para a cidade de Manaus. O que não podia era mandar um plano às pressas, para depois dizerem que o plano seria ineficiente”, disse.

O vice-líder do Governo na Câmara, vereador Walfran Torres (PTC), também se pronunciou sobre o assunto. “O Plano de Mobilidade Urbana não pode ser feita de maneira açodada, atabalhoada, como já disse o vereador Elias Emanuel. Precisamos ouvir a sociedade, saber o que pensa das propostas de mudança, do novo conceito e melhorias”, afirmou.

De acordo com ele, alguns vereadores estão indo à tribuna para atacar o prefeito como se ele fosse o gerador dos problemas do trânsito. “Sabemos que o problema não foi gerado por ele. A Prefeitura está fazendo esforços para que possamos produzir um material que atenda as necessidades da população. Estamos todos envolvidos e a prefeitura está propondo soluções que deem respostas positivas na condução da mobilidade urbana”, assegurou.