Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Wilker Barreto (PHS), assegurou, ontem (11), que nesta terça-feira vai protocolar na CMM indicação pedindo celeridade da Secretaria de Segurança Publica (SSP) nas investigações sobre a morte do ex-deputado e ex-vereador da Oitava Legislatura, o advogado Armando Freitas. A decisão foi tomada durante visita do filho do delegado, o advogado e também Ouvidor-Geral da OAB/AM, Glen Wilde do Lago Freitas, que esteve na Casa para pedir mediação do Legislativo sobre o caso.                                                            

Ao lado dos vereadores Coronel Gilvandro Mota (PTC) e Wallace Oliveira (PODE), Wilker lamentou a morte do ex-vereador, de 79 anos, ocorrida no início do mês de maio. “Farei esse documento amanhã mesmo. Isso não pode cair no esquecimento. Foi um vereador da Casa, da oitava legislatura. Temos muito a lamentar a violência em nossa cidade e isso não pode cair no esquecimento”, disse.

De acordo com Freitas, sua decisão de pedir auxílio à CMM partiu do fato de seu pai ter feito parte da história legislativa da capital. “Como ele foi um ex-vereador, vim pedir o auxílio da Câmara, no sentido de cobrar as investigações para que haja uma solução do caso. Foi uma covardia ao idoso. A expectativa é muito grande, são mais de 40 dias sem solução. Eu agradeço ao presidente Wilker pela sensibilidade. Meu pai que foi um ex-vereador de 1977 a 1983”, comentou.

Caso

O advogado, ex-deputado e ex-vereador da Oitava Legislatura, Armando Freitas, foi baleado com três tiros dentro do escritório de advocacia dele, localizado na rua Presidente Dutra, bairro Glória, Zona Oeste, na manhã do dia 4 de maio.

Armando foi socorrido pelo próprio filho, Glen Wilde, e levado para o Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto ainda com vida, mas faleceu em seguida.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •