Homem com ligação a mortes em massacre do Compaj estava foragido — Foto: Eliana Nascimento

Suspeito de fazer parte do grupo de pessoas que participaram do massacre no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), Patrick Régis de Sena, de 25 anos, foi preso nesta segunda-feira (18) no bairro da Compensa, na Zona Oeste de Manaus. O homem estava foragido do Sistema Prisional desde a fuga em massa à época da chacina, em janeiro de 2017.

Sena foi preso em flagrante por tráfico de drogas no beco da Paz. Com ele, a polícia apreendeu 24 trouxinhas de oxi e 22 trouxinhas de cocaína. Nesta ocasião, a mulher dele também foi presa, mas será levada para audiência de custódia.

De acordo com o delegado titular da Delegacia Especializa em Homicídios e Sequestros (Dehs), Paulo Martins, o suspeito teve ligação direta no massacre que ocorreu dentro da unidade prisional. Segundo a Polícia Civil, 56 detentos que cumpriam pena no local foram assassinados. Patrick Régias teria ligação direta com o grupo responsável pelas mortes.

“O Patrick já vinha sendo investigado pela DEHS, sabemos que ele é um elemento altamente perigoso, envolvido em diversos homicídios, inclusive na chacina que ocorreu no Compaj”, disse.

Em nome do suspeito, haviam três mandados de prisão: um por roubo e dois referentes ao massacre no presídio. “Para a prisão dele, agora, tivemos várias informações de que ele estaria comercializando drogas e ameaçando seus desafetos. Fizemos uma investigação em cima dele, sabemos que ele é um homicida em potencial”, completou o titular.

O suspeito cumpria pena no regime fechado do Compaj e estava foragido do Sistema Prisional. Questionado sobre participação no massacre, ele não quis se pronunciar. Patrick foi autuado em flagrante por tráfico de drogas. Após os procedimentos cabíveis na unidade policial, Sena passará por audiência de custódia em razão do flagrante.

Após audiência, ele será levado ao Centro de Detenção Provisória Masculino. Ele também já foi indiciado por homicídio qualificado, roubo e vilipêndio de cadáver. (Com informações de G1)