Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sem transmissão ao vivo em suas redes sociais, como faz habitualmente, Jair Bolsonaro mostrou extrema irritação com a ação autorizada por Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que colocou a Polícia Federal (PF) nas ruas para cumprir 29 mandados de busca e apreensão no inquérito que investiga a “milícia digital” que propaga fake news e ameaça aqueles que o presidente considera “inimigos”.

Além de Moraes, Bolsonaro criticou duramente o ministro Celso de Mello por ter liberado “uma reunião secreta” do governo, referindo-se ao vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril.

– Palácio do Alvorada – Coletiva – 28 Maio- Liberdade de expressão.

Posted by Jair Messias Bolsonaro on Thursday, May 28, 2020

“As coisas têm limite. Ontem foi o último dia e peço a Deus que ilumine as poucas pessoas que ousam se julgar mais poderosas que outros que se coloquem no seu devido lugar, que respeitamos. E dizer mais: não podemos falar em democracia sem judiciário independente, legislativo independente para que possam tomar decisões. Não monocraticamente, mas de modo que seja ouvido o colegiado. Acabou, porra”, disse na porta do Palácio da Alvorada, diante de apoiadores. A transmissão foi feita pela CNN Brasil.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •