Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Gazeta Esportiva – Nesta quarta-feira, o Senado Federal anunciou que uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) será instalada para apurar o acidente que vitimou o time da Chapecoense em novembro de 2016.

A “CPIChape”, como será chamada, promete ouvir seguradoras, companhias áreas e até mesmo a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

A medida foi um pedido do senador Jorginho Mello (PL-SC), que será o presidente da Comissão. O vice será o senador Dário Berger (MDB-SC), enquanto o senador Izalci Lucas (PSDB-DF) será o relator.

Com prazo de 180 dias, a CPI deve apurar, no prazo de 180 dias, a situação dos familiares das vítimas do acidente. Também será investigado o motivo dos familiares não terem recebido as devidas indenizações.

“Esta CPI é um forma de fazermos com que seja chamada a atenção de todos para que a gente consiga ajudar as famílias dos jogadores e da diretoria. Vamos trabalhar para ajudar nem que seja um pouquinho os familiares das vítimas da Chapecoense”, disse o presidente da Comissão.

No dia 28 de novembro de 2016, pouco mais de três anos, o avião que levava o elenco da Chape à final da Sul-Americana na Colômbia caiu a poucos quilômetros de Medellín, na Colômbia. Investigações apontaram que a queda foi causada por falta de combustível. Além dos jogadores, estavam presentes membros da diretoria, convidados e jornalistas.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •