Alexandre Lins mandou mensagens a servidora pedindo a ela fotos sensuais
Compartilhe
  • 1.1K
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    1.1K
    Shares

O prefeito do Município de Presidente Figueiredo, Romeiro José Costeira de Mendonça, conforme portaria Portaria Nº 2089, assinada no dia 06 de outubro de 2017, deu de presente e de bandeja, ao seu secretário de Turismo, Alexandre Bezerra Lins, como prova de profunda e inarredável amizade, a exoneração de Kamila Fernanda Alves de Almeira, 30 anos, que exercia o cargo em comissão  CC-4, assessor de coordenadoria da secretaria de Turismo do município.

Vítima de assédio moral, fartamente noticiado pela imprensa local e com provas, Kamila pagou caro ao denunciar o secretário à Procuradoria Geral do Município, através do Sindicato dos Servidores Públicos.

No dia 03 deste mês, Kamila foi notificada pela Procuradoria Geral do Município – uma espécie de mise en scène – para que se manifestasse e prestasse esclarecimentos a respeito do que vinha ocorrendo, conforme o processo 4269/2017.

Segundo Kamila, todas as exigências advindas da Procuradoria do Município foram atendidas regularmente dentro dos prazos, mas o resultado foi pífio e constrangedor.

Após cumprir todas as exigências internas, o processo foi retirado da Procuradoria Geral do Município, que deu por encerrado o caso, e Kamila foi exonerada no dia 6.

O escândalo foi levado ao conhecimento do prefeito, registrado em Boletim de Ocorrência na delegacia do município e comunicado à Câmara Municipal com documentos que atestam a má conduta do senhor Alexandre Lins.

Em uma das mensagens enviadas via WhatsApp a servidora exonerada, Alexandre Lins diz à ela “Eu quero uma foto sua no banho bem sensual” e como resposta ela ela diz: “Eu acho que vc mandou a mensagem para a pessoa errada”.

Desabafo de Kamila pelo Facebook

NEGRA, POBRE, MÃE SOLTEIRA E DESEMPREGADA.

Será esse o motivo de não se fazer justiça e a omissão do poder público ?

Não vou dizer que é o fim da novela pois vou até a última instância doa a quem doer.

Mais quero aqui fazer um breve resumo da impunidade que vem ocorrendo dentro do nosso município.

Após minha denúncia fui devolvida pelo secretário de turismo no dia 12/07 para a secretaria de administração.

Em conversa com o secretário de gabinete, na sede da prefeitura, fui comunicada de que seria instaurado um inquérito administrativo e que eu não deveria me preocupar pois o recado do sr. Prefeito era de que meus direitos seriam resguardados até o fim e julgamento da apuração dos fatos, que eu ficaria a disposição do prefeito e que meu salário continuaria intacto.

Fui notificada no dia 03/10 pela Procuradoria Geral do Município para que me manifestasse e prestasse esclarecimentos a respeito do que vinha ocorrendo e conforme o processo 4269/2017.

Conforme solicitado entreguei e protocolei meu manifesto dentro do prazo solicitado, inclusive com algumas provas entregues em mídia.

A outra parte foi notificada e não entregou seu manifesto.

Após tudo isso, retiraram o processo da Procuradoria Geral do Município e disseram que não seria mais necessário apurar nada,que o processo se dava por encerrado e que eu seria exonerada.

Por fim, pasmem, fui exonerada dia 06/10 e só tive conhecimento hoje.

Meu caso segue impune, e outras vítimas foram silenciadas.

A palavra de hoje é DECEPÇÃO e espero que o Ministério Público e o Fórum de Justiça de Presidente Figueiredo também não seja omisso a tantas evidências.


Compartilhe
  • 1.1K
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    1.1K
    Shares