Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O acusado de homicídio Adriano Rodrigues Lima, de 30 anos, morreu na tarde deste sábado, após tentar tirar a pistola do policial civil identificado apenas como “Prince”, do 1º Distrito Integrado de Polícia. O crime ocorreu no Instituto de Identificação, localizado na avenida Pedro Teixeira, bairro Dom Pedro, ao lado da Delegacia Geral.

O investigador levou Adriano e Francinaldo de Melo Miranda, ao retirar a algema do suspeito para fazer a coleta das impressões digitais, o policial foi surpreendido com a reação de Adriano, que tentou tirar a pistola do coldre que estava na cintura do policial.

Adriano (bermuda estampada) quando era apresentado no Instituto de Identificação hoje

O policial Prince, saiu ferido e está internado no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto enquanto que Adriano, acabou sendo morto a tiros dentro do prédio do Instituto de Identificação.

De acordo com a polícia, Adriano havia sido preso ontem juntamente com Francinaldo de Melo Miranda, e ambos confessaram na ocasião os dois crimes cometidos anteriormente.

Luta corporal

De acordo com uma testemunha, que preferiu não se identificar, a equipe de investigação do 30º Distrito Integrado de Polícia (DIP) chegou ao instituto de Identificação no início da tarde deste sábado.

Assim que retirou a algema de Adriano, ele conseguiu pegar a pistola do policial. Houve luta corporal e o investigador Prince, foi alvejado com dois tiros o colega do investigador reagiu e alvejou Adriano, que ainda tentou fugir, mas acabou morrendo no alojamento do Instituto.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •