Foto: Jacqueline Lisboa
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Uma adolescente de 15 anos denunciou à polícia um motorista de aplicativo por estupro, em Curitiba. O crime, segundo a jovem, aconteceu na noite do último domingo (30/8). A menina disse que foi obrigada a ter relação sexual com o motorista porque ele a ameaçou com uma arma.Com informações de Banda B.

O acusado, que também é policial militar, nega o estupro e diz que a passageira está mentindo. O caso está sendo investigado pela Delegacia da Mulher de Curitiba.

De acordo com a versão da adolescente, o motorista de aplicativo a pegou na casa de uma amiga, no bairro Boqueirão, em Curitiba. “Eu entrei no carro e sentei no banco de trás. Daí ele começou a dizer que estava num bairro muito perigoso, que era pra ter cuidado e falou que estava armado. Fiquei assustada e logo em seguida ele me mandou sentar no banco da frente. Eu disse que não e ele mandou de novo. Daí, como ele falou da arma, eu fui. Foi aí que ele começou a alisar minha perna, meus peitos e eu disse que não queria aquilo. Ele falou que era só um pouquinho”, contou.

Segundo a passageira, que mora no bairro Abranches,  foi então que o motorista parou o carro em uma rua perto do Parque São Lourenço e a obrigou a ter relação sexual. “Ele estava com a arma e me obrigou a fazer coisas nele, mesmo eu dizendo que não queria”.

A mãe da jovem está revoltada. “Como isso é possível meu Deus? E eu nem sabia que ela ia voltar da casa da amiga assim, num carro de aplicativo. Se tivesse me falado eu ia buscar. Estamos muito revoltados com tudo isso”, desabafou.

A menina conta que não teve coragem de contar para a mãe o que tinha acontecido quando chegou em casa. Fez isso no dia seguinte quando resolveu denunciar. “Pensei em quantas meninas devem passar por isso e ficam quietas. Daí falei pra minha mãe”.

As duas foram para a Delegacia da Mulher e registraram a denúncia. A adolescente contou como tudo aconteceu e fez exames. Os laudos devem ficar prontos dentro de algumas semanas.

Outro lado

A  defesa do motorista enviou nota à Banda B dizendo que as acusações são falsas e que a versão dele já foi repassada para a polícia:

Leia a nota na íntegra, sem o nome do acusado*:

“xxxxxxx, Policial Militar, representado por seu advogado que abaixo assina, vem respeitosamente se manifestar acerca da Falsa acusação divulgada por meio das Redes Sociais em 31/08/2020 e imposta contra si, deixando claro que já se manifestou a Autoridade Policial, repassando sua versão dos fatos e que somente continuará se manifestando pelos meios legais, ou seja na esfera policial e judicial”, diz a nota assinada pelo advogado Marinson Luiz Albuquerque.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •