Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em reunião da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Amazonas na última quinta-feira, 10 de outubro, a deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB) sugeriu a destinação de mais recursos para a saúde do interior. Para isso, ela defendeu que, para 2020, o Governo continue ajudando as prefeituras por meio dos recursos do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços, Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas (FTI).

No primeiro semestre deste ano, a Assembleia Legislativa do Amazonas aprovou pelo período de um ano um projeto que desvinculou os recursos dos fundos estaduais. Com isso, foram destinados ao setor de saúde pública do Estado um total de R$ 350 milhões, sendo R$ 280 milhões para a capital e R$ 70 milhões para 61 prefeituras do interior. 

“Nós aprovamos isso para um ano e os municípios estão muito gratos e utilizando muito bem esse dinheiro. Eu sugiro que a Susam faça esforços junto à Casa Civil para que a gente mantenha o recurso da saúde do interior, para utilização em custeio e investimento, porque as prefeituras precisam. Que a gente garanta o envio desse recurso no próximo ano e, se depender de mim, isso tem que ser uma cláusula fixa na lei do FTI”, comentou Alessandra.

A proposta da líder do MDB na Casa se deu durante a apresentação do relatório da Secretaria de Estado da Saúde referente ao segundo quadrimestre de 2019.  A atividade contou com a presença do titular da Susam, Rodrigo Tobias, e da deputada Dra. Mayara, presidente da Comissão de Saúde da Assembleia, entre outros parlamentares e autoridades de segmento.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •