Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em decisão na terça-feira (2), o ministro Alexandre de Moraes, relator da investigação sobre a milícia digital que propaga fake news e faz ameaças a quem considera “inimigos” de Jair Bolsonaro, permitiu que advogados dos investigados tenham acesso ao inquérito sigiloso.

A medida atendeu pedido dos advogados do ministro da Educação, Abraham Weintraub; da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP); do humorista Reynaldo Bianchi Júnior; dos blogueiros Allan dos Santos; dos empresários Edgard Gomes Corona, Luciano Hang e Otavio Oscar Fakhoury, além de Marcos Domingues Bellizia e Bernardo Pires Kuster.

Para manter sigilo às investigações Moraes determinou que os advogados devem agendar horáro para pegar as cópias do processo, que serão impressas com marcas d’água identificando o destinatário do documento. Dessa forma, caso o material vaze, será possível identificar que fez o vazamento.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •