Foto: Ione Moreno
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Afastados das escolas logo após os primeiros casos de Covid-19 em Manaus, como medida de prevenção da Prefeitura de Manaus diante da pandemia do novo coronavírus, os alunos da rede municipal de ensino comemoram o Dia do Estudante, nesta terça-feira, 11/8, relatando as novas experiências com a rotina na modalidade de Ensino a Distância (EaD), que tem permitido a manutenção do aprendizado, mesmo longe das escolas.

No início de abril, a Secretaria Municipal de Educação (Semed), em parceria com a Seduc, lançou o projeto “Aula em Casa” para que os mais de 242 mil alunos da rede municipal não deixassem de estudar, mesmo no período de isolamento social em razão da pandemia. A disposição em acompanhar a modalidade do ensino a distância é destacada pela subsecretária de Gestão Educacional, Euzeni Araújo.

“A Semed parabeniza duplamente os mais de 242 mil alunos da nossa rede, pelo Dia do Estudante e pela dedicação aos estudos, que se superaram para poder acompanhar as aulas a distância. Eles (alunos) precisaram criar um novo ritmo, uma nova forma de aprender, nós só pedimos que não desistam, mesmo em meio a tantas dificuldades é importante que todos mantenham o foco nos estudos e não percam o ritmo de aprendizagem”, afirmou Euzeni.

Para Arthur Guilherme de Souza Menezes, 10, aluno do 4º ano da escola municipal Escritora Nísia Floresta Brasileira Augusta, ter que deixar de ir para a escola foi difícil, mas aos poucos ele se acostumou a estudar em casa.

“Eu fiquei um pouco assustado com essa mudança, foi tudo muito rápido, eu estranhei não poder ir mais para a escola. Depois eu percebi que foi para nossa proteção, para ninguém adoecer, quando tudo isso passar a gente volta a ter aula presencial. A aula a distância foi um pouco difícil, mas todo dia eu me esforçava para acompanhar as aulas, o ensino a distância me aproximou mais da minha família, na escola eu tinha minha professora e os meus colegas, em casa o apoio da minha mãe. Aprendi a gostar de estudar a distância”, disse Arthur.

Fernanda Feleol, 12, aluna 7º ano da Escola Municipal Joaquim Gonzaga, zona Oeste de Manaus, também sente falta do ambiente escolar, mas afirma que o projeto “Aula em Casa” a ajudou a encontrar outras maneiras de aprender. “Sinto falta da escola, estava acostumada com os meus horários, que hoje em dia são completamente diferentes. Sempre amei estudar e senti muito medo quando as aulas foram suspensas, não queria ficar sem aprender e por isso comemorei muito quando o “Aula em Casa” chegou. Estou totalmente adaptada a essa rotina, principalmente, porque agora posso estudar com a minha mãe também, que tem me ajudado muito mais. Eu adoro estudar em casa e ainda tenho mais tempo para ler meus livros preferidos”, destacou.

A pequena Ana Luiza Tapodima, 7, do 2º ano da escola municipal de Educação Integral Dr. Sérgio Alfredo Pessoa Figueiredo, também aprovou o ensino remoto, mas está na torcida para o retorno das aulas presenciais. “Espero que os meus amiguinhos estejam cumprindo todas as aulas on-line, assim como eu, porque é muito importante. E espero também que a gente volte logo a estudar, porque estou com muita saudade de todos”, disse Ana.

Comemoração virtual

Na rede pública de ensino, todos os anos as comemorações alusivas ao Dia do Estudante acontecem de acordo com a organização de cada escola, mas devido ao isolamento social esse momento será de forma virtual em algumas unidades.

A escola municipal Jornalista Sabá Raposo, no bairro Manoa, zona norte da cidade, é uma dessas unidades que elaboraram uma programação virtual com várias premiações aos alunos destaques no projeto “Aula em Casa”, aos leitores de julho no “Árvore de Livro”, mensagens motivacionais, reflexão, palestras, sorteios, entre outros.

O encontro virtual será pelo Google Meet em três horários, de acordo com a modalidade de ensino do aluno. “Mesmo a distância, nós tentamos manter todas as ações desenvolvidas na escola e assim vamos comemorar o Dia do Estudante com os três turnos, isso é uma forma de manter o processo de ensino aprendizagem dos nossos alunos. Os prêmios serão itens que ajudarão esse estudante a continuar estudando a distância pelo ‘Aula em Casa’”, explicou Silvia Barros, gestora da unidade.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •