Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O senador Omar Aziz (PSD), alvo da “Operação Vertex“, foi intimado pela Justiça Federal e não pode sair do país e nem se comunicar com sua esposa Nejmi Aziz, e seus irmãos Murad, Amin e Mansour Aziz, presos nesta sexta-feira na quinta fase da “Maus Caminhos”. De acordo com fontes do Fato Amazônico o parlamentar já teria informado que irá prestar esclarecimentos a PF na próxima terça-feira, dia 23.

Delegado da Polícia Federal, Alexandre Teixeira. Foto: Rebekah Fontes/Fato Amazônico

Durante coletiva de imprensa, na manhã desta sexta-feira o delegado, Alexandre Teixeira disse que a investigação apontou que há indícios de recebimentos de benefícios por parte de Omar Aziz na época em que ele era governador do Amazonas.

O senador não foi preso na Operação Vertex, mas continua sendo investigado por corrupção ativa, favorecimento ilícito e lavagem de dinheiro. Entre as medidas imposta pela Justiça Federal além de não poder se comunicar com os investigados, está a proibição de viagens para o exterior.

A PF identificou a participação de Omar e seus familiares por meio de conversas de celular que identificavam que havia pagamentos a ele, a Nejmi e os irmãos, o que configura em corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

De acordo com a PF, Omar direcionava os contratos de gestão para beneficiar o Instituto Novos Caminhos, do médico Mouhamad Moustafá, preso na Operação Maus Caminhos desencadeada pela PF em 2016.

Nejmi Aziz é presa pela Polícia Federal na quinta fase da Operação Maus Caminhos


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •