Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Amazonas terá uma Delegacia Especializada em Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro com foco em investigar os crimes relacionados à lavagem de dinheiro fruto dos demais crimes, como tráfico de drogas, estelionato e roubos. O anúncio foi feito pelo secretário de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates, na terça-feira (02/07), durante a abertura do Programa Nacional de Capacitação e Treinamento para o Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro.

“Temos 70 policiais civis inscritos no evento entre delegados, escrivães e investigadores que vão estar habilitados em todos os DIPs e Especializadas. Eles irão ajudar bastante no trabalho que será feito pela nova delegacia que está sendo gestada, que é a Delegacia de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro. A Polícia Civil está trabalhando na implantação dessa delegacia e, em breve, nós teremos uma condição bem mais efetiva e capacitada de fazer o combate a corrupção bem mais efetivo em cima dos barões do tráfico”, disse o secretário de Segurança.

O programa é realizado pelo Ministério da Justiça com apoio pedagógico do Instituto Integrado de Ensino em Segurança (Iesp), e ocorrerá na capital amazonense de terça (02/07) a sexta-feira (5/07), no auditório José Elcy Barroso Braga, na Delegacia Geral, localizada na avenida Pedro Teixeira, no bairro Dom Pedro.

Segundo o delegado-geral, Lázaro Ramos, os servidores da Polícia Civil estarão capacitados e sincronizados para trabalhar no combate à corrupção e na lavagem de dinheiro para que os recursos retornem aos cofres públicos.

“O enfoque será principalmente no tráfico de drogas, mas também abrangerá as quadrilhas que praticam roubos e estão lavando dinheiro comprando mercadorias, alugando imóveis principalmente em áreas de invasões”, disse o delegado-geral.

Capacitação – O curso será ministrado por profissionais da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI) do Ministério da Justiça, do Banco Central, do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), da Polícia Federal, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) e da Controladoria Geral da União (CGU).

O coordenador do curso, delegado federal Isalino Júnior, informou que atualmente a tendência não é apenas prender infratores, mas focar em seu patrimônio para que ele não seja utilizado para a continuação das operações criminosas.

“O programa vem capacitando agentes públicos e vem tentar aprimorar o combate ao crime, trazendo informações sobre técnicas de investigação, descapitalização dos crimes em geral e aqueles que vêm afetar a realidade do Amazonas”, disse.

Entre os pontos abordados estão técnicas especiais de investigação, metodologias sobre a mensuração do enriquecimento ilícito, técnicas de investigação financeira, estratégias de enfrentamento à corrupção e prevenção a fraudes.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •