Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Governo do Estado do Amazonas, por meio da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), vai mapear as atividades do trade turístico do estado em relação à retomada das atividades e, também, conhecer as perspectivas para o segundo semestre. A partir de quinta-feira (16/07), a empresa começa a realizar a 2ª Sondagem da Pesquisa do Ambiente de Negócios do Turismo.

Para participar, os empresários do turismo devem acessar o link bit.ly/2aSondagemAmbNegocios e preencher o formulário on-line, que ficará disponível até o dia 31 deste mês, data de encerramento do prazo da pesquisa. O formulário, também, pode ser acessado no site da Amazonastur (www.amazonastur.am.gov.br/pesquisa/).

“Queremos ter uma percepção mais clara do cenário empresarial e das mudanças que ocorrem no ambiente de negócios, bem como medir a atuação da Amazonastur nas dificuldades identificadas. Com esse mapeamento, também estaremos coletando importantes dados para a elaboração de um documento de interesse para os investidores”, declara a presidente da Amazonastur, Roselene Medeiros.

“O trade terá acesso aos resultados colhidos pela sondagem. Por meio deles, poderão montar estratégias para captar clientes”, explica a assistente técnica em negócios da Diretoria de Negócios e Eventos da Amazonastur, Emmanuelle Pampolha. “Se o segmento hoteleiro responde que tem uma perspectiva muito ruim para este segundo semestre e os operadores de pesca respondem que estão bem otimistas por conta da temporada, talvez uma parceria entre hotelaria e esses operadores possa aquecer o mercado hoteleiro”, disse Emmanuelle.

Otimismo na 1ª Sondagem – No resultado da 1ª sondagem, realizada em fevereiro deste ano, os respondentes deixaram evidente o otimismo para a atividade turística em 2020 devido ao bom desempenho de 2019. No comparativo entre 2019 e 2018, houve aumento do faturamento em 46,15%, da margem de lucro em 35,38% e do número de vendas em 44,62%. Também houve aumento do número de clientes em 52,31%.

A perspectiva para 2020 era alcançar uma movimentação de cerca de R$ 700 milhões com a cadeia do turismo.

Posicionamento com a pandemia – Outra abordagem junto aos prestadores de serviços, realizada por meio da Pesquisa Ambiente de Negócios do Turismo para Recuperação Pós Covid-19, no mês de abril, demonstrou uma realidade muito diferente por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus. Segundo os respondentes, no comparativo do primeiro quadrimestre entre 2020 e 2019, a redução média do faturamento alcançou 65,78%. No caso de agências de turismo, a redução chegou a 72,09% e no caso de meios de hospedagem, foi estimada em 70%.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •