Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A apresentadora Angélica precisou dar uma de “general” para manter a ordem e a paz dentro de casa durante a quarentena imposta pela pandemia de coronavírus. Em uma conversa com Thais Fersoza, a mãe de Joaquim (15), Benício (13) e Eva (7) detalhou a rotina da família e acabou revelando que o marido, Luciano Huck, não ajuda muito nas tarefas domésticas.

“Não posso mentir e não dizer que tem hora que eu não aguentava mais, mas a gente estava atento o tempo inteiro para respeitar o espaço do outro. Uma coisa só que me estressava era a coisa doméstica. Não ajuda muito. Eles não ajudam muito, é raro o homem que vai arrumar um banheiro e lavar uma louça”, desabafou.

Quando ela percebeu que o período de isolamento social iria demorar, resolveu criar dinâmicas para que todos realizassem coisas que precisam ser feitas em casa. “Dei uma de general. A gente para tudo e almoça junto. A gente criou essa dinâmica: levanta da mesa e leva o prato à pia. Não lavam, mas levam o prato, arrumam a cama e cuidam das próprias coisas. São coisas tão simples e que precisam ser feitas.”

Angelica falou que está fazendo uma “leitura” da pandemia, sobre a forma como ela cada pessoa de uma maneira. Pode trazer muitas coisas boas. Tem gente que vai passar por tudo como se nada tivesse acontecido e não vai aprender nada com isso, infelizmente. Mas acho que a grande maioria, nós tivemos a prova aí de que muita coisa é importate, dos valores, do que realmente importa, da família”, refletiu.

Alfabetizando Eva

Outro desafio que Angélica vem enfrentando durante este período é para alfabetizar em casa a filha Eva. Segundo a apresentadora, ficar horas sentada ao lado da menina, fazendo aulas de segunda a sexta, causou até dor nas costas e na lombar.

“A gente se descobriu também. A gente brigou, se irritou, eu tive que contar até dez várias vezes e ela conheceu uma outra mãe, porque era só brincar e diversão… eu vou ter o orgulho de bater no peito e dizer ‘eu alfabetizei minha filha’. Tem o lado bom, mas foi dolorido e estressante”, explicou.

(Metrópoles)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •