Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Duas irmãs se conheceram depois de quase 20 anos separadas. Isso porque foram doadas pela mãe biológica logo após o nascimento e nunca haviam se encontrado. A 18 km de distância, elas se descobriram irmãs após o pai adotivo de uma delas perceber que eram parecidas. As informações são do G1.

Adotada ainda bebê, Luciana Sestaria, de 36 anos, passou a vida procurando pela irmã, Lucilene. Mas o encontro só foi ocorrer depois que Luciana atendeu o pai adotivo da irmã, que se surpreendeu pela semelhança entre as duas. Ela fazia voluntariado em uma unidade de saúde quando ele quebrou a perna e precisou passar por uma cirurgia.

“Os ferimentos dele eram graves e, mesmo com aquela dor, conseguiu me olhar e dizer que eu era parecida com a filha dele. Não me apeguei a aquilo no primeiro momento”, contou à reportagem.

Aos nove anos, Luciana descobriu que era adotada e reencontrou sua mãe biológica. Foi então que soube que tinha uma irmã. No entanto, ambas moravam em cidades separadas: Luciana, em Cachoeira Paulista, e a irmã, em Lorena.

José Augusto Pereira ficou internado por 15 dias e se aproximou de Luciana. Durante o tempo em que ficou no hospital, contou casos de sua vida pessoal à ela, sempre ressaltando a semelhança dela com Lucilene.

Em uma dessas conversas, dividiu com a voluntária que havia adotado a filha de uma família que morava próximo a um restaurante na Dutra. “Logo respondi que era minha irmã. Contei minha história e não acreditamos no que o destino tinha feito ali”, emocionou-se.

Após a alta de José, Luciana mandou uma carta à irmã para tentar se aproximar dela. No entanto, à época, Lucilene não aceitou muito bem a ideia. Luciana, então, chegou à casa da irmã como cuidadora de José. “A gente se reconheceu no primeiro olhar”, diz Luciana.

Desde então, Lucilene e Luciana mantém uma relação muito próximo. Esforçam-se para estarem presentes em momentos importantes da vida uma da outra.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •