Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Supremo Tribunal Federal (STF) decretou luto oficial de três dias após o país superar, neste sábado (09/05), a marca de 10 mil mortes por Covid-19. Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil tem 155.939 casos confirmados da doença, com 10.627 óbitos. As informações são de Metrópoles.

“Cada vítima tinha um nome e projetos de vida que foram interrompidos, bem como familiares e amigos que agora sofrem com essa grande perda”, disse o presidente do STF, Dias Toffoli, em nota (leia a íntegra no final desta matéria).

Bandeira a meio-mastro

Mais cedo, os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), também decretaram luto em memória às vítimas de Covid-19 por três dias.

A Bandeira Nacional, em frente ao Palácio do Congresso Nacional, foi hasteada a meio-mastro, às 14h deste sábado.

“O Congresso Nacional tem feito sua parte ao tomar medidas legislativas de suporte às pessoas, aos governos e às empresas. É um momento difícil para todos”, disseram os parlamentares, em nota.

Por outro lado, o discurso do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), tem relativizado a gravidade da pandemia do novo coronavírus, dando um destaque maior à economia do país.

Conforme revelado pela coluna Grande Angular, do Metrópoles, Bolsonaro aproveitou a tarde do sábado para passear de moto aquática no Lago Paranoá, às margens do Palácio da Alvorada.

Leia a íntegra da nota divulgada pelo STF

“O Brasil alcançou oficialmente dez mil mortes em razão do novo coronavírus (Covid-19). Os números, por si só, não dão conta do tamanho da tragédia. Cada vítima tinha um nome e projetos de vida que foram interrompidos, bem como familiares e amigos que agora sofrem com essa grande perda.

Em nome do Poder Judiciário brasileiro e do Supremo Tribunal Federal, expresso nossos sentimentos de mais profunda tristeza e também nossa solidariedade aos familiares e aos amigos de cada um desses mais de dez mil brasileiros, cujos entes queridos foram, em grande parte, privados de uma justa despedida.

​Em solidariedade à dor de inúmeros brasileiros e em homenagem às vítimas, o Supremo Tribunal Federal (STF) decreta luto oficial de três dias (leia a íntegra da Resolução 681/2020).

Os direitos à vida e à saúde, direitos humanos fundamentais, estão amplamente tutelados na Constituição de 1988, devendo ser largamente resguardados pelo Poder Público e por toda a sociedade. São elas – a saúde e a vida – os bens mais preciosos, pois deles decorrem usufruto de todos os demais direitos.

Precisamos, mais do que nunca, unir esforços, em solidariedade e fraternidade, em prol da preservação da vida e da saúde. A saída para esta crise está na união, no diálogo e na ação coordenada, amparada na ciência, entre os Poderes, as instituições, públicas e privadas, e todas as esferas da Federação desse vasto país.

Ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal”


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •