Flávio Rodrigues, 42 anos. foi encontrado morto na tarde da segunda-feira, dia 30
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Preso nas dependências da TV A Crítica após ser entrevistado por Sikêra Júnior, Elielton Magno de Menezes Gomes Júnior, estava na casa no Condomínio Residencial Passaredo, onde o engenheiro Flávio Rodrigues, 42, desapareceu e posteriormente foi encontrado morto. Ele é um dos suspeitos no envolvimento no crime.

A casa onde tudo aconteceu fica no Condomínio Passaredo e é onde morava Alejandro Valeiko, filho da primeira-dama de Manaus, Elisabeth Valeiko. Segundo relatos, homens armados e encapuzados teriam invadido o local e levado o engenheiro Flávio. Elielton foi agredido com golpes de facas nas costas e Alejandro levou uma coronhada na cabeça.

Durante sua entrevista, antes de ser preso, ele disse que todos que estavam na casa consumiram entorpecentes e manteve a versão de que dois homens encapuzados entraram na casa.

As investigações estão sendo tocadas por equipes do 19º Distrito Integrado de Polícia e da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros.

Mandados de prisão “Caso Flávio”

Segundo Portal A Crítica, o delegado Paulo Martins, um dos responsáveis pela investigação, afirmou que mais mandados de busca e apreensão e de prisão temporária devem ser cumpridos nesta quinta-feira (03) referente à morte do engenheiro Flávio Rodrigues, encontrado morto no bairro Tarumã.

Foi expedido mandados de prisão temporária para: Mayc Vinícius Teixeira Parede, José Evandro Martins de Souza Júnior e Elielton Magno de Menezes Gomes Júnior, preso após conceder entrevista e Eliseu da Paz Souza, sargento da Polícia Militar que trabalha na equipe de segurança da Prefeitura de Manaus e que possivelmente esteve no local após o crime.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •