Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

As Bolsas da Ásia fecharam majoritariamente em baixa nesta quinta-feira, 17, após o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) falhar em sinalizar possíveis novas medidas de estímulos na quarta-feira, 16, quando deixou seus juros inalterados. Nesta quinta, o Banco do Japão (BoJ) também manteve sua política monetária.

A manutenção dos juros por parte do Fed na faixa atual de 0% a 0,25% já era prevista e indicou que a instituição o deixará neste nível até pelo menos 2023. Porém, não houve qualquer sinalização de que possa relaxar ainda mais sua política. “Embora tenha prometido manter os juros baixos, o Fed não preparou o terreno para quaisquer novos estímulos para a bombardeada e ferida economia dos EUA”, avaliou o banco IG.

Também desagradou um comentário do presidente do Fed, Jerome Powell, de que alguns setores da economia americana irão demorar mais tempo para se recuperar.  

No Japão, o BoJ igualmente deixou intactas as configurações de sua política monetária durante a madrugada, mas melhorou sua avaliação da economia japonesa. Em coletiva de imprensa, o presidente do BC japonês, Haruhiko Kuroda, disse que manterá comunicação próxima com o novo primeiro-ministro do país, Yoshihide Suga, que assumiu no lugar de Shinzo Abe.

Bolsas da Ásia

O índice Nikkei caiu 0,67% hoje na Bolsa de Tóquio, a 23.319,27 pontos, pressionado por ações do setor ferroviário, enquanto o Hang Seng recuou 1,56% em Hong Kong, a 24.340,85 pontos, o sul-coreano Kospi se desvalorizou 1,22% em Seul, a 2.406,17 pontos, e o Taiex registrou baixa de 0,80% em Taiwan, a 12.872,74 pontos.

Já na China continental, o Xangai Composto encerrou o pregão com queda de 0,41%, a 3.270,44 pontos, mas o menos abrangente Shenzhen Composto teve alta marginal de 0,08%, a 2.186,99 pontos.

Na Oceania, a Bolsa australiana seguiu o tom predominante da Ásia, apesar de a taxa de desemprego do país ter apresentado uma queda inesperada, de 7,5% em julho para 6,8% em agosto. O S&P/ASX 200 caiu 1,22% em Sydney, a 5.883,20 pontos. 

Bolsas da Europa 

As Bolsas europeias abriram o pregão desta quinta-feira em firme baixa, com investidores repercutindo a decisão de política monetária de ontem do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) e comentários do presidente da instituição, Jerome Powell. Desagradou fala de Powell de que alguns setores da economia americana irão demorar mais tempo para se recuperar. Às 4h19, no horário 0de Brasília, a Bolsa de Londres caía 0,87%, a de Frankfurt recuava 1,32% e a de Paris se desvalorizava 1%. Já Milão, Madri e Lisboa tinham perdas de 1,20%, 0,90% e 0,37%, respectivamente. 

Petróleo 

Os contratos futuros do petróleo operam em baixa em torno de 1% na madrugada desta quinta-feira, devolvendo parte dos robustos ganhos de 4,2% a 4,9% da sessão anterior, que foi marcada por uma queda muito maior do que se previa nos estoques de petróleo bruto dos EUA, como apontou pesquisa semanal do DoE, e pela decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano). Às 4h30 (de Brasília), o barril do petróleo WTI para outubro caía 1,12% na Nymex, a US$ 39,71, enquanto o do Brent para novembro recuava 0,97% na ICE, a US$ 41,81.  (Estadão)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •