LEBANESE PRESIDENCY / HANDOUT/ANADOLU AGENCY VIA GETTY IMAGES
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Após as explosões no porto de Beirute e uma onda de protestos no país, o primeiro-ministro do Líbano, Hassan Diab, renunciou ao cargo nesta segunda-feira (10).

Diab fez o anúncio em rede nacional de televisão. Pouco antes de anunciar que deixaria o cargo, ele afirmou que a explosão em Beirute foi resultado de uma corrupção endêmica no governo.

Diab estava no comando do país há quase sete meses. Desde domingo (09), quatro integrantes de seu gabinete já haviam renunciado, após a tragédia de 4 de agosto que matou pelo menos 160 pessoas e desencadeou protestos populares.

Em seu discurso, eminentemente político, Hassan Diab, atacou opositores classificando-os como corruptos e responsabilizou a classe política tradicional por seus fracassos. Ele se mostrou indignado com o uso político da tragédia e dizendo em que eles deveriam estar unidos no trabalho de socorrer as pessoas, dar a elas um lar e ainda respeitar os pais, os filhos e irmãos daqueles que morreram.

“Hoje, estou anunciando a renúncia deste governo”, disse ele no anuncio. Com informações de Metrópoles.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •