Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Após uma discussão sobre barulho na vizinhança, um policial militar de 31 anos acabou matando o vizinho a tiro na noite da segunda-feira (09/12/2019). A vítima chegou a ser levada ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. As informações são de Metrópoles.

A discussão ocorreu por volta das 22h20, na região de Águas Claras (DF). O PM, lotado no 4º Batalhão (Guará), se dirigia à portaria do seu prédio para registrar reclamação por perturbação quando se deparou nas escadas do Bloco C com Kley Hebert Gusmão, 51 anos, morador do Bloco B.

Durante a briga, eles acabaram trocando empurrões e se agredindo. De acordo com o policial, temendo ter sua arma retirada, ele fez um único disparo. O militar solicitou socorro. Logo em seguida, o morador foi encaminhado ao Hospital Regional da Ceilândia (HRC), mas não resistiu.

O PM se apresentou na 21ª DP (Pistão Sul) para registrar o caso e foi liberado. A PMDF informou que “já iniciou os procedimentos legais relacionados ao caso”. A corporação não detalhou quais medidas serão adotadas nem informou o nome do policial.

A ocorrência foi registrada como homicídio na 21ª DP e segue em investigação.

Moradores assustados

Em entrevista ao Metrópoles, moradores e funcionários do prédio disseram que a vítima morava sozinha e se mudou há pouco tempo para o Residencial Safira, na Rua 800. “Não tinha muito tempo que ele morava aqui, não. Graças a Deus, não estava na hora. Fiquei sabendo depois. Mas a gente fica assustada”, contou uma funcionária do prédio, que não quis se identificar.

Uma moradora do edifício confirmou que a confusão começou nas escadas do Bloco C, onde o militar mora. “Eles discutiram. Todo mundo ouviu. Teve agressão e foi quando [o PM] disparou. Ele mesmo chamou a ambulância depois”, disse.

Segundo os vizinhos, Kley era alvo constante de reclamações por causa do barulho que fazia no apartamento. O policial não foi encontrado no prédio na tarde desta terça.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •