© JUAN MABROMATA
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Argentina superou no sábado (29) a barreira de 400.000 contágios de covid-19, com 9.230 novos casos e 82 óbitos nas últimas 24 horas, informou o Ministério da Saúde. Com informações de AFP.

Diante do recorde de contágios, o governo anunciou na sexta-feira a prorrogação das medidas de confinamento até 20 de setembro.

Com 44 milhões de habitantes, a Argentina alcançou um total de 401.226 casos, dos quais 8.353 morreram e 287.220 se recuperaram.

A ocupação de leitos de terapia intensiva alcança 60,6% em todo o país, índice que se eleva a 68,7% na região metropolitana de Buenos Aires (AMBA).

As autoridades anunciaram na sexta-feira a autorização em todo o território nacional de reuniões de até dez pessoas ao ar livre, com uso obrigatório de máscaras e pelo menos dois metros de distanciamento entre as pessoas. Os encontros em espaços fechados continuam proibidos.

Em seu anúncio, o presidente Alberto Fernández expressou a preocupação do governo com o rápido crescimento de casos em algumas partes do país, sobretudo na província de Jujuy (norte), onde “o sistema de saúde está no limite”, disse.

“Há um mês e meio, 93% dos novos casos estavam na AMBA. Nas outras províncias eram apenas 7%. Agora, nas províncias este percentual quintuplicou, e hoje representa 37% dos casos” diários, afirmou.

A partir da segunda-feira, a capital argentina habilitará locais de gastronomia ao ar livre com um máximo de quatro pessoas por mesa, após receber o aval do governo federal.

Milhares de pessoas, incentivadas por líderes da oposição, protestaram na semana passada nas principais cidades do país contra o governo e a quarentena, em uma ação criticada por epidemiologistas no momento em que a Argentina registra recordes diários de contágios e mortes.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •