Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Por Elcimar Freitas – Como o Fato Amazônico anunciou em abril deste ano, o prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB) fechou aliança com governador José Melo (PROS) para a reeleição neste sábado e ficará frente a frente pela terceira vez, numa disputa contra o senador Eduardo Braga (PMDB) e eles voltarão a travar mais uma batalha, agora nas eleições estaduais. O ex-governador, ganhou a primeira luta quando, em 2010, derrotou o adversário político em disputa pelo Senado Federal, deixando-o sem mandato. Eles voltaram a se enfrentar nas eleições municipais e desta vez, o ex-senador levou a melhor, ao derrotar a indicada de Eduardo, Vanessa Grazziotin (PC do B), que mesmo com apoio de Dilma Rousseff (PT), perdeu a Prefeitura de Manaus, e Braga amargou uma derrota na capital amazonense.

Agora, nas eleições estaduais de outubro, acontecerá a revanche. Eduardo Braga, de acordo com pesquisa do Ibope e quatro publicadas por Durango Duarte, vem obtendo a preferência do eleitorado nas intenções de voto na disputa pelo governo do Amazonas, e pode se considerar hoje numa posição bem cômoda.

Em segundo lugar, aparece hoje o candidato de Arthur Neto, José Melo, que tem ainda o apoio de Omar Aziz, que afirma em seu facebook ser o governador mais votado de todos os tempos na dispuata eleitoral do Amazonas. Mas, o ex-governador esquece que teve em sua campanha o apoio de Eduardo Braga, que ao deixar governo em 2010 deixou tudo arrumado para Omar, continuar a administração e seu adversário, Alfredo Nascimento estava com a imagem desgastada depois de sair do Ministério dos Transpotes, em meio a um escândalo.

Arthur Neto, já fechou apoio ao candidato do ex-governador Omar Aziz (PSD), o atual governador José Melo (PROS), que vai tentar a reeleição e assim haverá a revanche (Ultimate Fighter) entre Arthur e Braga.

O ex-senador afirma que, mesmo dando seu apoio a José Melo, a máquina da Prefeitura de Manaus não será envolvida nas eleições municipais, apenas o cidadão Arthur Neto, será o cabo eleitoral do governador nas eleições, mas será difícil isso acontecer. Para vencer a disputa contra Eduardo Braga, o seu principal adversário político no estado, ele fará de tudo e não medirá esforços para sair dessa eleição com uma vitória.


Em outubro esse gesto será de alegria ou de tristeza, vamos aguardar para conferir quem vence o combate

Mas se Arthur Neto perder a revanche contra Eduardo Braga, ele colocará sua reeleição em 2016 em jogo. Uma porque se Rebecca Garcia (PP) for a vice na chapa do PMDB, com certeza será a candidata a Prefeitura de Manaus, com uma popularidade em alta ela será uma ameça ao prefeito que fiacrá desgastado na campanha de José Melo, que apesar de há mais de 60 dias a frente do governo do estado de acordo com as pesquisas veiculadas, subiu muito pouco nas pesquisas eleitorais.

Apoio em troca votos

Arthur Neto, disse que decidiu apoiar José Melo, por ele ser o melhor para Manaus, mas na verdade por trás dessa negociata (aliança) está a eleição de Arthur Bisneto para a Câmara Federal. Mas as pesquisas vem demonstrando que isso está longe de acontecer.

Assim como Serafim Correa, que elegeu Marcelo Serafim, e comprometeu sua eleição e mesmo com a máquina da prefeitura nas mãos acabou perdendo a Prefeitura de Manaus, para Amazonino Mendes, Arthur poderá estar dando uma cartada mortal em sua vida política. Se eleger o filho ficará bem, mas poderá perder a prefeitura se cometer o mesmo erro do ex-prefeito, mas se não conseguir elegê-lo as coisas ficaram ainda piores, Bisneto sem mandato e ele (Arthur) com a corda no pescoço nas próximas eleições municipais.


Braga de olho em 2016

Vencendo as eleições em outubro, Eduardo Braga mostrará outra vez a Arthur Neto sua força. O jogo estará 2 a 1 para o senador contra o prefeito e em 2016, eles voltarão a estar frente a frente pela quarta vez. Mas dez vez o ex-senador estará ainda mais enfraquecido da derrota sofrida ao apoiar a reeleição de José Melo.

Braga, forte com a vitória e a administração estadual nas mãos, dará as cartas para as eleições de 2016 e lançará Rebecca Garcia ou Henrique Oliveira, já que é um dos dois será seu vice, para a disputa contra Arthur Neto, enfraquecido com a sua derrota e a do filho, que poderá estar sem mandato.

Em 2012

Mesmo sem concorrer às eleições de 2012, o senador Eduardo Braga viu enfraquecer sua base política naquele pleito. Seu partido, o PMDB, fez apenas um vereador, Marcel Alexandre, único candidato do partido a se reeleger. Em 2008, Marcel obteve 11.061 votos, contra 8.353 de 2012, retornou à Câmara Municipal de Manaus vendo o seu eleitorado encolher, perdendo cerca de três mil votos.

Eduardo, que ocupou a maior parte do horário eleitoral do PMDB, apelando para que os eleitores votassem no partido, não teve seu apelo ouvido obtendo derrota no embate contra Arthur, mesmo com o apoio do governo federal. Vale lembrar, que a vitória do tucano foi por uma farta diferença de votos.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •