Compartilhe
  • 164
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    164
    Shares

O prefeito Arthur Neto (PSDB) voltou a criticar, quarta-feira, 1º, o governador Amazonino Mendes (PDT), dias depois da divulgação de pesada nota pública na qual fazia veemente apelo ao chefe do executivo no sentido de garantir segurança a equipes de vacinadores da prefeitura, impedidos por traficantes de prosseguir suas atividades na zona leste da cidade.

Ontem, sem meias palavras, o prefeito declarou que a contratação do ex-prefeito de Nova York, Rudolph Giuliani, para resolver à questão da segurança no estado, “não passa de papo furado”.

“É hora de trabalhar e não de esperar por fulano (Giuliani) para mudar o caótico quadro da segurança pública tanto em Manaus quanto no interior do estado”. 

De acordo com o prefeito, a simples compra de viaturas não é suficiente para conter a violência e o terror, segundo ele, instalados na cidade  por três facções criminosas.

“Não adianta comprar não sei quantas viaturas. E daí, isso vai resolver a questão do tráfico de drogas? Existem três falanges que estão a se digladiar e a matar todos os dias. É preciso trabalhar. Colocar carros novos para desfilar não resolve o problema”.

Segundo o prefeito, violência se enfrenta com repressão forte, dura e, sobretudo, com educação insistente.

 Conforme lembrou o prefeito, a ação criminosa dessas facções, jogando futebol, com cabeça de presos decapitados, dia 1 de janeiro de 2017, comprometeram todo trabalho de turismo feito pela prefeitura quando Manaus foi eleito a melhor cidade da Copa Mundo.

“É preciso que as autoridades competentes tenham responsabilidade constitucional  e cuidem disso para valer”, completa.


Compartilhe
  • 164
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    164
    Shares