Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A política é uma ciência imprevisível fora das teorias. Paciência e jogo de cintura são formulas para se viver nesse meio. A menos de quatro meses para o pleito no Amazonas os pré-candidatos Eduardo Braga (PMDB) e José Melo (PROS) desembarcam em Parintins, o senador nesta sexta-feira e o governador ainda com data a definir. Mas o candidato do ex-governador chega a Ilha onde até o mês de março deste ano tinha apoio de 10, dos 11 vereadores, apenas Rai Cardoso, o "Cabeça" não o apoiava. Mas passaram-se quase 90 dias e como os articuladores do candidato de Omar Aziz (PSD) e Arthur Neto (PSDB) dormiram no ponto e hoje, 9 dos parlamentares que o apoiavam devem anunciar amanhã que irão marchar com o senador na eleição para o governo do estado.

Segundo fontes na última quarta-feira à noite os vereadores Cabo Ernesto (PTN), Rildo Maia (PSD), Mateus Assayag (PSDB), Nelson Campos (PRTB), Gelson Moraes (PROS), Karine Brito (PSD) e Rai Cardoso (PMDB) reuniram na residente do vereador Petro Velho (PDT). Tema do encontro sucessão estadual. Maildson Fonseca (PSDB) foi convidado, mas um problema de saúde na família, o impediu de chegar a reunião.

Nesse encontro depois de tomarem um cafezinho, ficou definido que na sexta-feira os parlamentares vão anunciar em blocão a adesão a um dos pré-candidatos. Detalhe é que na sexta-feira quem estará na Ilha é o senador Eduardo Braga.

Atualmente o PROS de José Melo, de acordo com informações do partido conseguiu ultrapassar a casa dos 25 mil filiados na capital amazonense, mas no entanto, na cidade de Parintins, não sabe-se onde estão e o que fazem os articuladores do partido do governador. São contados quem está a defender e propagar o nome do governador. Isso vem ocorrendo há meses, enquanto os apoiares de Eduardo Braga, são identificados rapidamente.

Na reunião na residência do pré-candidato a deputado estadual Juliano Petro Velho, além de um anuncio em bloco de aderir o nome de Eduardo Braga, os parlamentares decidiram que vão emparedar o prefeito Alexandre da Carbrás (PSD) e o ex-prefeito Bi Garcia (PSDB) nos próximos meses.

Como agora eles tem dois terços na Câmara Municipal de Parintins, soma suficiente para criar CPI, cassar mandatos e não aprovar e rejeitar prestações de contas de Alexandre e Bi Garcia.

Fonte http://www.parintinsamazonas.com.br


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •