Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

ESTADÃO – A polícia do Reino Unido disparou e matou um homem após um esfaqueamento na Ponte de Londres nesta sexta-feira, 29, no centro da capital britânica em um caso que é tratado pelas autoridades como terrorismo.

“Posso confirmar que (o ataque) é considerado como um ato terrorista”, afirmou Neil Basu, um responsável da polícia antiterrorista. “O suspeito, um homem, foi ferido a tiros pelos oficiais armados da polícia de Londres e posso confirmar que o morreu no local”, completou.

As autoridades também informaram que o suspeito carregava um falso dispositivo explosivo. O prefeito de Londres, Sadiq Qhan, disse que entre os feridos no ataque há pessoas em estado grave. “Confirmamos que várias pessoas ficaram feridas, algumas gravemente”, disse Khan a jornalistas.

Inicialmente, as autoridades diziam que pelo menos quatro pessoas tinha sido esfaqueadas, mas não havia informações sobre o estado de saúde delas. Segundo a polícia britânica, o suspeito tinha um colete com explosivos falsos no corpo. 

O primeiro ministro, Boris Johnson, no meio da campanha eleitoral, indicou no Twitter que estava ciente do incidente, que aconteceu poucos dias antes de uma cúpula da Otan que reunirá líderes da aliança em Londres. 

A cúpula será realizada nos dias 3 e 4 de dezembro. O Reino Unido vai às urnas em 12 de dezembro para eleger um novo Parlamento. Johnson deixou seu distrito eleitoral no oeste de Londres para ser informado dos eventos, segundo seu porta-voz.

Entenda o caso

“Estamos lidando com um incidente na Ponte de Londres”, afirmou a corporação em um comunicado. Segundo a emissora BBC, dois tiros foram disparados.

Em pronunciamento, as autoridades que investigam o caso pediram prudência e disseram que não descartaram a possibilidade de terrorismo por cautela. 

Vídeos e fotos que circulam nas redes sociais mostram carros de polícia e ônibus parados na ponte. O serviço de emergência britânico disse que enviou equipes ao local. Não houve tiroteio no local, apesar de rumores divulgados inicialmente em redes sociais. 

A Ponte de Londres foi cenário de um atentado em junho de 2017, quando três militantes atropelaram pedestres e depois atacaram outros em uma área próxima, matando 8 pessoas.

Ataque em 2017

A Ponte de Londres é uma das que passam sobre o Rio Tâmisa, a uma curta distância da conhecida Ponte da Torre de Londres, um dos pontos turísticos da capital britânica.

Em junho de 2017, uma van atropelou pessoas que estavam passavam pela ponte. Em seguida, os três atacantes a bordo do veículo saltaram para esfaquear pessoas que passeavam pelo vizinho Borough Market. O saldo foi de 8 mortos e cerca de 50 feridos.

O grupo jihadista Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelo ataque, um dos vários ataques jihadistas no Reino Unido naquele ano. 

Em março de 2017, outro ataque ocorreu na Ponte de Westminster, ao lado do Parlamento. Um homem avançou com seu carro contra pedestres, alguns dos quais saltaram na água. Esse incidente deixou cinco mortos, incluindo um policial que ele esfaqueou antes que outros policiais atirassem nele e o matassem no local.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •